Por dentro do multímetro analógico ProsKit MT-2017

Multimetro Proskit MT-2017
Mais um dia, mais um multímetro. E para variar um pouco recebi um multímetro analógico ProsKit MT-2017 para testes (compre aqui). O vídeo do unboxing radical está aqui:


A placa do multímetro se resume a resistores para os divisores de tensão e shunts de corrente. Capacitores tem uns três ou quatro e alguns diodos de proteção e para as escalas AC:

Multimetro Proskit MT-2017

Do lado de baixo só tem a chave impressa, o conector para o testes de transistores e LEDs, um buzzer e o potenciômetro de zero da escala de resistência:
Multimetro Proskit MT-2017

E fecho com a foto das lâminas da chave, que sempre me pedem:
Multimetro Proskit MT-2017

Gerador de áudio Tronson TAG-101 - review por dentro e por fora

Audio Generator Tronson TAG-101
Daí me enviaram um gerador de áudio (Tronson TAG-101 compre aqui) para review e fiz mais um vídeo:


Aqui a foto da placa do aparelho. Circuito discreto com circuitos integrados só na fonte (reguladores 7824 e 7924):

Audio Generator Tronson TAG-101

A placa por baixo, com um jumper e dois trimmers:
Audio Generator Tronson TAG-101

O circuito usa um capacitor variável para o ajuste de frequência:
Audio Generator Tronson TAG-101

O circuito de atenuação da saída, com um chave de onda e um potenciômetro:
Audio Generator Tronson TAG-101

A surpresa da placa é ainda usar uma lâmpada no controle automático de ganho, para manter a baixa distorção:
Audio Generator Tronson TAG-101

O transformador da fonte com um primário simples (220 Vac):
Audio Generator Tronson TAG-101
Embora a fonte seja para entrada em 220 o circuito se comportou bem quando ligado em 127 Vac. A cara do aparelho e o manual parecem ser cópias de um gerador da Kenwood dos anos 80. O circuito parece com muitos geradores dessa época também.

Módulo LCD MPI3508 com entrada HDMI

Módulo LCD MPI3508

Chegou este LCD (MPI3508) para avaliação e fiz mais um vídeo:


Na verdade é um módulo LCD com touch screen resistivo e uma placa controladora. Ele possui entrada HDMI e funciona como um monitor normal (sem touch) se usar só essa opção. O áudio do HDMI também está disponível no conector de áudio verde. A Alimentação USB do módulo também alimenta a Raspberry Pi, assim dá pra usar só um cabo. Aqui a placa por baixo com o adaptador HDMI-HDMI do lado:

Módulo LCD MPI3508

Para demonstrar o LCD funcionando sem a Raspberry usei um Chromecast e rodei um vídeo do canal:
Módulo LCD MPI3508 com Chromecast
O módulo pode ser usado na recém lançada Raspberry Pi 4, mas sem o adaptador HDMI que deve ser trocado por um cabo HDMI para micro-HDMI.

Montando mais um kit de detector de metais

Kit de detector de metais
Daí eu montei mais um kit de detector de metais. Este aqui é muito barato (< R$5,00) se descontar o frete (compre aqui). O primeiro deu um problema no cartão de memória da câmera e acabei perdendo a parte da montagem. Agora fiz um vídeo mais completo:


O kit montado:
Kit de detector de metais

O circuito do detector usa apenas 3 transistores, contra 5 do outro que montei:
Esquema detector de metais

E uma foto da placa antes da montagem:
Placa detector de metais
O circuitinho é bem simples e funciona mais como um brinquedo e treinador para montagens eletrônicas. Pra quem cresceu vendo kits eletrônicos nas revistas de eletrônica na década de 80 é uma boa brincadeira.

Ainda sobre os equipamentos de teste e medição perdidos no ferro velho

Então pessoal, quem me acompanha pelo Instagram e pelo Facebook já viu, mas vou deixar registrado aqui no blog...

No fim do mês passado fiz um post com fotos de alguns equipamentos num ferro velho lá de MG e muita gente comentou lamentando do ocorrido. O tempo passou e neste feriado acabei indo para lá e dei uma passada no ferro velho pra ver se havia sobrado alguma coisa e encontrei isso:

Equipamentos no ferro velho

Equipamentos no ferro velho

Praticamente tudo e mais alguma coisa ainda estavam lá. Claro que a vontade de levar tudo foi grande, mas não tinha dinheiro no momento e nem havia conversado com a patroa sobre o assunto. Acabei levando só um multímetro analógico da Siemens pra casa:

Multimetro Siemens

Ficaram os outros pra trás, como este gerador de áudio Heathkit que é um dos itens que eu procuro há tempos:

Gerador de áudio Heathkit

Também tinha dois medidores de áudio deste aqui:

Medidor de áudio RMS

E um gerador de áudio Philips:

Gerador de áudio Philips GM2315


Como estas coisas não aparecem com muita frequência resolvi conversar com a patroa e chegamos a um acordo para que eu pudesse salvar os bichinhos: Eu poderia comprar tudo desde que fosse só para fazer uns vídeos para o canal e depois teria que vendê-los. Faltava só a negociação com o dono do ferro velho, que queria enfiar a faca no valor dos equipamentos. Acabamos chegando num valor bom para ele e não tão ruim para mim.

Assim:

Equipamentos no carro

Do post original de Maio dá pra ver que falta o medidor de potência analógico em kW. Esse era muito grande e pesado e o dono do ferro velho pediu um valor alto demais. Como não era interessante para mim resolvi desistir dele. Vocês podem se perguntar, após ver o post original, onde está a fonte de bancada mostrada em uma das fotos? Bem, ela já havia sido comprada pela pessoa que me mandou aquelas fotos. Está funcionando e sendo usada na bancada dele:

Fonte de bancada

Mas e aqueles módulos digitais da DataPool? Bem, quase todos eles foram desmontados pelo pessoal do ferro velho para retirada dos transformadores. Sobrou um, que está comigo:

Treinador lógico Datapool

Falta uns dois ou três CIs e talvez não funcione 100%, mas virará vídeo. Já o amperímetro gigante está em um estado não muito bom, os cupins fizeram a festa, mas parece completo. Vai precisar de umas madeiras novas e uma reforma:

Amperímetro analógico

E sim, o CP-200 foi recuperado também. Ele foi o que mais chamou a atenção de quem viu as fotos na época. Só teve o rabo (cabo de energia) cortado:

Computador prológica CP200

E a foto final da família toda reunida lá em MG:

Equipamentos no ferro velho

Agora é ver a logística para fazer uns vídeos por lá ou se eles virão para SP.

Teste do carregador PN-951 falso

PN-951 falso
Como prometido segue o vídeo do carregador portátil PN-951 falso (imitação dos Pineng):


O carregador por dentro:
Pineng PN-951 falso
A placa parece ter o mesmo circuito do carregador original. Só a bateria que usaram uma de menor capacidade. A placa:

Placa Pineng PN-951 falso

Desmontando o Power bank Pineng PN-951

Power Bank Pineng PN-951

Daí eu comprei um power bank Pineng PN-951 para fazer uns testes. Segue o vídeo:


O aparelho por dentro é assim:
Power Bank Pineng PN-951
A bateria realmente é de 10000 mAh (37 Wh). A placa por baixo:

Power Bank Pineng PN-951
O primeiro CI é um IP5306 é bem legal e tem tudo para fazer um Power bank. O segundo CI não retornou nada na busca. Acredito que seja só para o mostrador de carga com os 4 LEDs.

Meu Setup para o teste de descarga:

Power Bank Pineng PN-951
O Power Bank aguentou muito bem e superou a especificação escrita em sua caixa. A última marcação que tirei foto foi esta:

Power Bank Pineng PN-951
Quase no final do teste aumentei a carga para 1.5A para descarregar mais rápido pra poder ir dormir...

Mais equipamentos de teste e medição perdidos no ferro velho

Equipamentos eletrônicos no ferro velho

Recebi estas fotos recentemente e resolvi compartilhar aqui no blog com vocês. Elas foram tiradas num ferro velho da minha cidade natal e os equipamentos foram descartados provavelmente de uma escola. A foto acima é da bagunça dos equipamentos espalhados e está fora de foco mesmo.

Aqui um temos uma máquina de escrever velha, um multímetro Siemens Multitron e um kit didático com protoboard da Datapool:

Protoboard e medidor

Um velho computador CP-200 da Prológica:

Prológica CP200

Uma fonte de bancada Húngara Fok-Gyem Type TR-9253 (Ela foi salva):

Fok-Gyem Type TR-9253

Gerador de áudio Rohde & Schwarz Type SRB BN 40851:
Rohde & Schwarz Type SRB BN 40851

Multímetro eletrônico Rohde & Schwarz Type URI BN1050:
Rohde & Schwarz Type URI BN1050

Um amperímetro gigante, que era usado para demonstrações em laboratório de física:
Amperímetro gigante

E pra fechar, um medidor de potência analógico até 2 kW:
Medidor de kW

Fazendo capacitores tubulares em casa

Capacitor Caseiro

Taí uma coisa que eu queria fazer já há algum tempo: enrolar um capacitor tubular. Tudo começou quando comprei uma Eletrônica Popular (Maio de 1982) num sebo em 2008 ou 2009 e tinha um artigo do Miécio CAPYAU. Lá, como sempre, ele dava uma aula sobre como escrever (e ilustrar) um artigo técnico com muito humor. Bons tempos que não voltam mais. Daí catei um saco de lixo, carretel de linha, papel alumínio e fita de cobre e fiz um também.

Segue o vídeo da montagem:


Sobre o cálculo, a fórmula básica do capacitor de placas paralelas é C = Er * E0 * Area/distância das placas. Er depende do material e no capacitor do vídeo acredito que seja perto de 3. Enrolei e desenrolei o capacitor várias vezes para ficar bom e tirar os curtos que sempre apareciam.

Testando um testador de portas USB e uma carga também

Testador USB
E chegou este kit de testador de portas USB (modelo J7-t) e uma carga dinâmica até 35W (compre aqui). Como sempre segue o vídeo:


A carga USB é uma placa com um dissipador, ventoinha e dois potenciometros de ajuste (um ajuste fino e outro grosso):

Testador USB

Por baixo o transistor TIP122 que aguenta toda a potência em cima dele:
Carga USB

O testador desmontado, visto do lado do LCD:
Testador USB

E pelo lado dos componentes:
Testador USB

Não consegui identificador o microcontrolador. O CI de 8 pinos é uma memória 24C32. A etiqueta do testador é assim:
Testador USB