A Vivo e a Samsung lançaram semana passada o seguinte vídeo/homenagem a Raul Seixas no Youtube:



O vídeo foi muito bem recebido e já passou dos cinco milhões de visualizações. Como eu sou chato notei alguns problemas depois da segunda vez que assisti. Depois de assistir mais umas dez vezes comecei a ficar incomodado e levantei a seguinte listinha:

1.   (00:34) - O poderoso berrante:
Metamorfose Ambulante

Até pode ser chatice de minha parte, mas numa superprodução destas poderiam ter mais cuidado com o áudio. O cara puxa uma cornetinha daquelas e, claramente sem sincronismo com a imagem, toca como se fosse um berrante de rodeio de dois metros de comprimento.

2. (o vídeo todo) - Efeito "monólito negro" dos gadgets
Tá, é só um comercial... Mas em vez de procurar comida na "nave" os caras ficam fuçando nos celulares, tablets e laptops. E a partir daí a propaganda nos mostra a melhora na vida dos pré-históricos homenzinhos após o contato com os gadgets. Só de contemplar as telas eles já aprendem a ler (e a escrever, já que aparecem resultados de buscas nas telas).

3. (02:14) - GPS funcionando?
De onde vem o sinal do GPS? E o mapa mostra o que? Parece que os caras da nave (cadê eles?) trouxeram tudo, até os satélites da rede GPS.

4. (02:29) - Olha o 4G ali no topo da tela...
Dizem que o 4G existe, eu nunca vi nem o 3G de verdade. De onde vem o sinal? Da nave? As antenas estão dentro da caverna? Montaram uma rede de celular naquele lugar pra que? Perguntas e mais perguntas... Legal a precisão da localização (Planeta Terra). O GPS não estava funcionando agora há pouco?

5. (04:34) - Luthier pré-histórico
O cara constrói uma guitarra inteira, com ferramentas de pedra, apenas olhando as instruções num tablet. Inteira INTEIRA mesmo! Olha aí em cima, ele fez até os captadores e os potenciômetros. Só queria saber como ele testou. Será que tinha um amplificador na "nave" ou ele montou um? Calma que piora...

6. (04:42) - 1976
Agora descobrimos que a nave é uma máquina do tempo e o cara digita o ano de 1976 e logo em seguida descobrimos que ele é o Raul Seixas! Ou quase isso, talvez um Raul Seixas da Terra 2. O Raul de verdade não pode ser, pois se fosse ele teria que vir alguns anos antes. Se este fosse o Raul de verdade não teríamos "Krig-Ha, Bandolo!", "Gita" e "Novo Aeon", os discos que foram lançados antes de 1976 e que concentram os maiores sucessos do Raul (Incluindo "Metamorfose Ambulante"). Raul não teria conhecido Paulo Coelho, nem teria sido "convidado a se retirar do país", pois não haveria a "Sociedade alternativa". Enfim, não seria o Raul.

7. (05:16) - Eu nasci há 10 mil anos atrás...
Metamorfose Ambulante
O clipe termina com o "Raul da Vivo" cantando "Eu nasci há dez mil anos atrás", dando a entender que era verdade (que ele veio do passado), sendo esta a grande revelação do clipe. Só que a música fala claramente que não é o Raul que diz isso e sim um velhinho que ele viu sentado na calçada, com uma cuia de esmola e uma viola na mão.