Atualizado em 07/01/2011: Veja no final do texto.

Sempre tive a curiosidade de saber o que tem dentro de um Pense Bem da Tectoy. Essa curiosidade vem desde o lançamento do brinquedo em 1988. Lembro das propagandas da época na TV e nos gibis mas nunca tive a oportunidade de desmontar o aparelho. Na verdade nem ao menos tinha visto um de perto até semana passada quando consegui comprar este aqui.

Pense Bem da Tectoy
O Pense Bem foi o segundo brinquedo lançado pela Tectoy (o primeiro foi a pistola Zillion) e foi eleito o brinquedo do ano de 1988. Ele vem com 8 jogos de matemática e dois de tons, sendo um deles parecido com o Genius da Estrela. O teclado possui 32 “teclas” de membrana incluindo as de ligar e desligar. O grande trunfo do brinquedo eram os livros que podiam ser comprados separadamente com jogos de perguntas e respostas. Para usar um livro bastava ligar o aparelho, apertar a tecla “Livro”, digitar o numero do livro e depois o grau dificuldade das perguntas. Como o numero do livro é composto por dois dígitos o sistema comportaria no máximo 99 livros diferentes (Fuçando no brinquedo descobri que o número máximo de livros possíveis é de 81 ou 162, preciso fazer mais testes para chegar a resposta correta, aguardem ). Infelizmente não encontrei uma lista de todos os livros lançados. Outra informação que não consegui encontrar é se o aparelho foi projetado no Brasil pela Tectoy ou era licenciado. Resumidamente podemos dizer que o Pense Bem é um ancestral destes notebooks infantis que vemos hoje nas lojas de brinquedos.

Parte de baixo do Pense Bem
O vendedor afirmou que não havia testado e provavelmente não funcionava mais e não tinha conserto. Isso não fazia muita diferença, pois eu só queria ver ele por dentro mesmo. Dei uma olhada nos parafusos e como não estava faltando nenhum e nem haviam marcas de desgastes provavelmente o aparelho nunca havia sido aberto. Como pode ser visto na foto acima o Pense Bem é alimentado por 6 pilhas médias (9 V). Há também um conector na parte traseira para ligar uma fonte externa de 9 V, 300 mA com positivo central. A caixa do brinquedo é muito bem feita e aguenta tranquilamente o uso “normal” por uma criança, algo que não se pode dizer dos brinquedos de hoje. Este aqui inclusive tem as marcas da tentativa de troca de cores das teclas feita provavelmente com lápis de cera.

Para minha decepção ao ligar o aparelho numa fonte externa tudo funcionou de primeira. Não faltou nada: teclado, som, display e programa, tudo normal. Assim não havia motivo algum para poder abrir o aparelho senão o de ver o que tem dentro (e documentar pra este post, claro). A base da caixa é fixada por seis parafusos e o teclado por meio de dois menores que não precisam ser retirados para abrir. O que encontramos após retirar a base é isso aqui:

Pense Bem da Tectoy aberto
Como podemos ver o teclado é um teclado de membrana comum, conectado a placa principal logo acima. O aparelho possui outra placa com os displays que ficam protegidos por um visor vermelho. Retirando os quatro parafusos que prendem a placa a caixa podemos ver o buzzer para o som e os displays:

Vista interna do Pense Bem
A parte de baixo da placa principal é assim:

Placa do Pense Bem - Lado da Solda
Ambas as placas são de face simples. A principal é de fenolite e a dos displays é de fibra. O display é feito com dois módulos separados, um com dois dígitos e um caracter alfa-numérico e outro com 4 dígitos de sete segmentos e um sinal de igualdade.

Placa do Display do Pense Bem
Olhando mais de perto a placa principal vemos que há apenas um chip da Zilog e 15 transistores. Os 8 transistores com aquela meleca (cola quente) perto do display servem para o sistema de multiplexação dos LED’s e são todos BC557 (PNP). Já os 7 restantes são BC338 (NPN) e servem para os circuitos de ativação do Buzzer, regulador de tensão (com o zener Z1 de 5.6V) e de liga-desliga pelo teclado de membrana.

Placa de circuito do Pense Bem
O coração do sistema é um chip de 28 pinos da Zilog marcado como Z0860008SC. Na mesma peça vem marcado Z8 (correspondente ao core) e 2k ROM (a capacidade de memória. Trata-se de um parente do famoso Z80 em versão MCU (série Z8). Zoom no CI:

Processador do Pense BemUPDATEAgora em vídeo:


Update 07/11/2011: Consegui um dos livros do Pense Bem (Thor, o guerreiro invencível) e a partir das informações de copyright descobri o fabricante e o nome originais do brinquedo. Lá fora o Pense Bem era chamado de Smart Start (depois virou uma linha de brinquedos com o mesmo nome) e era fabricado pela VTech (Video Technology Electronics LTd.). Encontrei um site com fotos da versão original e um anúncio antigo graças ao Googlebooks
Vtech Smart Start Ad