segunda-feira, 2 de maio de 2016

Por dentro de um acoplador de antenas caseiro

3 comentários
Encontrei esta coisinha no ferro velho e comprei por causa dos capacitores variáveis:
Acoplador de antenas caseiro

A montagem é claramente artesanal, em caixa de madeira. A abertura da caixa eu deixei para fazer em vídeo, que vocês podem ver abaixo:



Para quem não quis ver o vídeo, seguem alguns comentários:

1. Eu sabia que eram capacitores variáveis no painel por causa dos botões que giravam 180 Graus. Potenciômetros normalmente giram 270 Graus.

2. O acoplador é um casador variável em Pi com uma bobininha na linha série e os dois capacitores em paralelo com os conectores.

3. Os capacitores variáveis são da Douglas, fabricados no Brasil. Capacitores variáveis desse tamanho e construção se tornaram difíceis de encontrar (pelo menos por um bom preço).

4. Na parte traseira tem dois conectores UHF fêmeas. A principio o circuito não tem entrada e saída, podendo ser ligado de qualquer forma.

5. No vídeo eu falo que não dá pra saber qual a frequência e nem a potência de operação. Olhando melhor agora, acho que deve ser para frequências abaixo de 30MHz. A potência prefiro não chutar... ;-)

4. Foto interna:
acoplador de antenas caseiro

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Como testar e identificar medidores analógicos (galvanômetros)

0 comentários
Depois de escrever o post anterior pensei em falar um pouco mais sobre como fiz o teste. Aproveitei e peguei mais dois modelos de galvanômetros que tinha aqui e ainda não havia testado:

Medidores galvanômetros analógicos

O resultado pode ser visto no vídeo abaixo:


Os valores dos resistores, para fonte de 1V, são:
- 10k para teste em 100uA
- 4k para teste em 250uA
- 2k para teste em 500uA
- 1k para teste em 1mA

Para testar galvanômetros de 50uA é necessário um resistor de 20k.

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Investigando um medidor analógico de um tuner Quasar

0 comentários
Numa visita ao ferro velho, semana passada, encontrei o seguinte medidor:

Medidor tuner Quasar
Medidor difícil de fotografar sem que a luz atrapalhe
O velhinho dono do ferro velho disse que havia desmontado o aparelho um dia antes e só sobrou o medidor. Dei uma olhada por lá mesmo e acabei levando, já que gosto muito de medidores analógicos. O ponteiro no centro não é defeito, o medidor possui zero central.

Olhando a escala já da pra ver que é um "Dial", que mostra a frequência de recepção na faixa de FM (88-108 MHz). O escrito "Quasar electronic tunning system" também deixa isso claro.  Procurando um pouco no Google imagens acho que este medidor era de um tuner FM-1004 da Quasar. Infelizmente não consegui encontrar o esquema para ver como ele fazia a medição. Mas olhando a página do site não-oficial me parece que é usada a tensão de sintonia. Isso indica também que o tuner usava Varicaps nos circuitos de sintonia.

O medidor por trás:
Medidor Tuner Quasar

Além da escala de frequência o medidor conta ainda com dois LEDs vermelhos, um para indicar a sintonia e outro para indicar recepção em estéreo. Olhando mais de perto dá pra ver a marca ARC e "Japan" ali na caixa. Ainda não consegui mais informações sobre este fabricante. O medidor é bem grande (12 x 11 cm) e um pouco pesado.

Para determinar o fundo de escala dele usei minha fonte de bancada e alguns resistores. Normalmente galvanômetros comuns variam na faixa de 50uA até 1mA. Valores diferentes destes são raros. Para começar coloquei a fonte em 1V e um resistor em série de 10k. Isso dá próximo de 100uA (tem que lembrar da resistência da bobina) e a agulha se moveu, mas não para o fundo de escala. Com um resistor de 1k a agulha foi rapidinho para o fundo, indicando sobrecorrente (1mA). Um resistor de 2k acabou dando o fundo corretamente. Então é um medidor de 500uA para cada lado (1mA no total).

Como bônus vieram as duas lâmpadas da iluminação do medidor. São duas lâmpadas GE número 46 (6V), com os soquetes. Testei as lâmpadas e uma está boa e a outra queimada. Hoje não compensa usar lâmpadas para iluminar medidores por causa dos LEDs brancos. Na verdade acho que nem usar medidor analógico compensa mais, a não ser por causa da estética.

Lâmpada do medidor do tuner Quasar
Não tenho nada previsto para reaproveitar o medidor. Até tive uma ideia, mas deve demorar pra ficar pronto (se for pra frente). Comprei mais por gostar de medidores analógicos mesmo. O fato de ser um galvanômetro de zero central diminui as possibilidades de uso.

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Montando um robô de vento

0 comentários
strandbeest - robô de vento

Achei um kit de "robô de vento" (eu chamo assim) no AliExpress e resolvi comprar pra brincar um pouco. Foi no meio do ano passado, montei o kit e gravei todo o processo, mas não havia postado aqui ainda. Tive problemas (novamente) com o áudio e com algumas partes do vídeo, por isso coloquei uma música por cima e editei um pouco além da conta. Caso não queira ver toda a montagem pode pular para o final ou ver o outro vídeo dele andando.



Esse kit é baseado nas "strandbeest" de Theo Jansen, que monta coisas como essa em escalas bem maiores. No site oficial tem muito mais informações.

E pra quem quiser comprar um kit igual é só procurar por "Wind Walker" no AliExpress.

strandbeest roboô de vento

terça-feira, 19 de abril de 2016

Como conectar o Chromecast via Ethernet

0 comentários
Daí eu comprei um Chromecast... Pra quem não tem uma TV Smart é uma ótima opção. No meu caso estou usando apenas para assistir Netflix e Youtube e recomendo.

Não tive problemas com a conexão, o roteador WiFi fica no rack da TV (menos de um metro de distância) e funciona em 5GHz. Mas um colega e meu irmão mais novo já tiveram problemas com roteadores WiFi antigos e/ou conexões distantes. Existe o adaptador para Ethernet oficial para ele, mas o difícil é encontrar por aqui.  Por isso dei uma pesquisada e encontrei uma página falando como conectar o Chromecast via cabo de rede. Resolvi então testar e mostrar o resultado aqui, já que não há nada em Português sobre o assunto.

Primeiro, meu Chromecast é o modelo 2 (redondo). Ele vem com a fonte de alimentação e o cabo USB. No meu caso dispenso o uso da fonte de alimentação ligando o cabo USB na porta USB da minha TV.

Chromecast 2 Preto

O material necessário para a conexão Ethernet é este aqui:
Adaptadores

É um adaptador USB para Ethernet e um cabo USB OTG Y. Pra ficar claro, o adaptador USB Ethernet é assim:

Adaptador USB para Ethernet

O detalhe deste adaptador é que, segundo o pessoal, tem que ser um adaptador com chipset AX88XXX (o Chromecast só tem drivers para ele). Os adaptadores genéricos (como o da foto) podem ter chipsets diferentes para um mesmo modelo. Este da foto vem com um CD de drivers para 4 tipos diferentes. Se o chipset for diferente a conexão não funcionará.

Já o cabo USB OTG Y não tem mistério. Tem um conector USB tipo A macho, um USB tipo A fêmea e um micro USB OTG.
Cabo USB OTG Y

A ligação final fica assim:
Ligação do Chromecast via Ethernet
O conector micro USB do cabo OTG Y vai no Chromecast. O conector USB A macho vai na fonte de alimentação (ou na USB da TV, se preferir). E por fim o adaptador USB Ethernet vai no conector USB A fêmea. Daí é só ligar o Chromecast na HDMI da TV e o cabo Ethernet no adaptador USB e ligar tudo.

A conexão é automática e o Chromecast parece dar preferência para a Ethernet. Ainda é necessário usar o Wifi no celular (ou outro dispositivo) para o controle, mas o Chromecast irá baixar o conteúdo via Ethernet. 

Estranhamente não há qualquer confirmação da conexão Ethernet na tela da TV. Pra confirmar se ele conectou e funcionou tem que ficar de olho nos LEDs do roteador ou acessar a página de configuração (do roteador).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...