segunda-feira, 27 de julho de 2015

Testando buchas para tijolo furado (baiano)

2 comentários
Comprei estas buchas para tijolo furado (tijolo baiano ou tijolo de n furos, tem tantos nomes) para colocar as hastes da cerca elétrica nos muros aqui de casa.

Depois de usar na cerca fiquei curioso pra saber como ela fica lá dentro do tijolo depois de colocado o parafuso. Resolvi então fazer um teste e aproveitei a ocasião e filmei e compartilho aqui com vocês:


Meu cachorro não gosta muito do barulho da furadeira, por isso a barulheira durante todo o vídeo...

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Sobre a furadeira de impacto Makita HP1640K

9 comentários
A última vez que precisei furar uma parede usei minha furadeira/parafusadeira a bateria e não foi muito produtivo. Funcionou, mas demorou um pouco. Como na casa nova eu teria mais furos pra fazer não tive como escapar de comprar uma furadeira de impacto.

Dei uma pesquisada e acabei comprando uma Makita HP1640K. Ela chegou bem no dia em que eu ia mais precisar (Enquanto fazia a instalação elétrica da casa). Pouco antes dela chegar eu já havia feito uns furos para os gabinetes do banheiro usando a furadeira do pessoal da construtora. Vejam aqui uma foto tirada logo que ela chegou (aquele medidor que vai no punho só coloquei nesta ocasião, nunca mais usei):

Furadeira Makita HP1640K

Logo depois ela já foi pra debaixo da casa, onde instalei uma caixa de passagem para a fiação que vem do "relógio" de entrada (padrão):

Furadeira Makita HP1640K

A furadeira vem numa maleta grande com uma área para colocar parafusos. A minha veio sem um dos fechos. Como precisava da furadeira não reclamei com a loja. Comprei pela Internet e provavelmente eles pediriam pra devolver tudo e mandariam outra. Mas eu precisava me mudar logo e não podia esperar...
Furadeira Makita HP1640K

A área com divisórias para os parafusos vem vazia, nenhum parafuso ou um preguinho. Eu que completei depois. Mas é muito útil ter isso a mão...
Furadeira Makita HP1640K

E dentro da maleta vem só a furadeira, o medidor que não sei o nome, o punho e a chave de mandril. Nem uma broca ou outro acessório. Tive que comprar um kit de brocas e um kit de serra copo.

Furadeira Makita HP1640K

O kit de brocas. Falta a broca de 5mm que já perdi não sei aonde...
Brocas Makita
A furadeira é muito boa para o que eu preciso. Já furei madeira, metal e concreto sem problemas. O dia que ela mais trabalhou foi quando instalei as hastes da cerca elétrica nos muros e ela se comportou muito bem. Fora isso já coloquei rede (a de deitar), dois balanços para as meninas, suportes de cortinas, coifa da cozinha, nossa horta suspensa e outras coisas.

terça-feira, 7 de julho de 2015

Calculando uma associação de resistores para uma carga resistiva

2 comentários
E recentemente dei uma passada no ferro velho de sempre e trouxe estas coisinhas pra casa:

Compra no ferro velho

A tela LCD é de um DVD portátil e ainda não sei o que fazer com ela. Minha esperança era usar com uma placa universal, mas ela não tem a resolução mínima necessária (800x600), Os CIs são do tipo ICL8038, clássico gerador de funções em encapsulamento PDIP cerâmico. Aquilo que parece uma fita com resistores rosas na verdade são 1000 peças de capacitores de 22kpf. Vai dar pra desacoplar alimentação de CIs pro resto da vida. Já o saco do lado esquerdo dos capacitores veio cheio de diodos de germânio OA90. Mas o motivo dese post são os resistores do saco maior, de 4,7 Ohms por 2W cada:

Resistores 4,7 Ohms x 2W

Então, tem mais de 100 deles aí e pensei em usa-los como carga para testes de amplificadores. Normalmente eu uso pedaços de resistência de chuveiro cortadas que dão trabalho na hora de montar (não dá pra soldar) e conseguir o valor correto. Só faltava achar uma associação dos resistores de 4,7 Ohms próxima de 8 Ohms e com uma boa potência.

Para isso desenhei o seguinte circuito:
Esquema da associação de resistores
Com todos os resistores de mesmo valor a resistência equivalente será de Req = ((S1 * R)/P1) * S2. A tolerância se mantêm se as tolerâncias também forem iguais. A partir desta associação é possível chegar a quase qualquer valor dentro de um determinado erro. Claro que dependendo do valor pretendido a quantidade de resistores torna a montagem não muito prática ou economicamente viável. No meu caso limitei a minha associação a no máximo 150 resistores. Comecei a calcular as associações possíveis e vi que ia dar um certo trabalho. Seria melhor fazer um programa para calcular todos de uma vez e mostrar as melhores soluções.

Fiz um script em Python com as entradas para o valor do resistor fixo, o valor desejado e o erro máximo da associação final. Para a minha carga de 8 Ohms e admitindo um erro máximo de 0,2 Ohms e os resistores do ferro velho (4,7 Ohms) o resultado foi esse:

Resultado do cálculo da associação de resistores
Os resultados que marquei em vermelho são os que escolhi para a montagem da carga. Com uma destas configurações a quantidade de resistores não é tão grande e a potência final fica em 120W. Claro que esta é a potência máxima e é melhor trabalhar com a metade disso (60W).

Agora é só montar a coisa toda. Ainda não decidi como vou fazer isso, se vou usar uma placa de circuito impresso ou outra opção. Assim que montar eu mostro os resultados aqui no blog.

segunda-feira, 6 de julho de 2015

O que aprendi fazendo a instalação elétrica da minha casa

2 comentários
Bom, desde o ano passado as coisas estavam meio corridas aqui por causa da construção da minha casa. Em Abril deste ano nos mudamos com a casa ainda inacabada para fugir do aluguel (a casa ainda não tinha portões, nem o muro da parte de trás). Agora já está bem melhor, com quase tudo pronto e um financiamento para pagar até o fim da vida...

Então, para economizar um pouco chegamos a conclusão de que seria melhor eu mesmo fazer toda a instalação elétrica da casa. Minha experiência anterior nesta área foi só fazer a fiação da cozinha da casa da minha mãe e os trabalhos teóricos na faculdade (fazer o projeto elétrico de uma casa). E lá fui eu, depois do trabalho, até umas nove, nove e meia da noite e nos fins de semana. Durante esta "aventura" acabei aprendendo algumas coisas que gostaria de compartilhar com vocês:

1. O novo padrão de tomadas veio pra ficar. É impossível encontrar qualquer vestígio dos outros nas lojas. Mas até que o novo não é tão ruim assim. Mas...

2. Pra que separar as tomadas em 10A e 20A? Não era melhor colocar tudo em 20A mesmo? Aqui em casa tive que perguntar pra dona esposa onde ela queria colocar o forno de microondas (20A) pra colocar a tomada correta e fugir do adaptador. Pra quem não sabe, na tomada de 20A os pinos são mais grossos que o de uma tomada de 10A. Logo uma de 20A não entra numa de 10A e uma de 10A fica frouxa numa de 20A. E isso cria...

3. O adaptador de 20A pra 10A! Não sei se está dentro da norma (claro que não está!), mas você encontra fácil nas lojas. Tivemos que comprar um, pois o secador de cabelos da filha mais velha usa tomada de 20A e na casa toda só tem a tomada do microondas (ninguém seca o cabelo na cozinha).

4. Tomadas que ficam atrás de portas nunca serão usadas...
Tomada atrás da porta
Ainda mais se a porta ficar aberta a maior parte do tempo...
5. O mesmo vale para tomadas atrás de cabeceiras de camas, armários, guarda-roupas e outros móveis. De cabeça agora já contei 7 nessa situação...

6. Faça um projeto elétrico. É bom fazer para saber as cargas corretas ou pelo menos ter uma referência. Só que...

Projeto elétrico
Olha o pakéquis lab ali no canto direito, debaixo da terra...
7. O pessoal da construtora não vai seguir o projeto elétrico a risca. Mas pelo menos eles fizeram a passagem dos conduítes muito bem feita. Apenas em três lugares tivemos que quebrar um (pequeno) pedaço) da parede pra poder desobstruir o conduíte.

4. Uma coisa legal no projeto elétrico é que ele veio com umas notas no rodapé muito úteis. Entre outras coisas ele indicava as cores e as bitolsa dos fios, que eu segui como estava escrito. Isso aumentou o custo do material, mas valeu a pena por deixar tudo mais organizado e fácil de ligar. No meu caso usei fio de 1,5mm para a iluminação, 2.5mm para as tomadas e 6mm para os chuveiros. As cores foram: Azul para o neutro, verde para terra, vermelho para fases de tomadas, amarelo para fase da iluminação e branco para os retornos.

Fiação da tomada

9. É bom planejar a quantidade de disjuntores, pra não comprar uma caixa menor do que o necessário. Aqui ficou a conta certa:

Quadro de disjuntores e DR
É, fui eu que fiz isso aí...
10. E olhando pra foto acima dá pra ver o DR. Essa coisinha aí é obrigatório segundo uma NBR que eu não me lembro qual e, mesmo assim, em três lojas de material elétrico que fui não tinham. E em uma delas o vendedor não sabia o que era. A desculpa deles é que não vende, já que o pessoal não coloca por ser caro demais...

11. Ah é, pra usar ele é bom olhar se o seu chuveiro é compatível com DR.

12. DR não tem "polaridade" (olha as aspas). Como a minha rede vem por baixo do quadro, a entrada de energia no DR foi feita por baixo mesmo.

13. No projeto elétrico umas das notas dizia pra passar um arame galvanizado nos conduítes durante a colocação dos mesmos. Isso serve pra puxar os fios depois. Se eu tivesse feito isso teria poupado um tempo enorme...

14. "Passa fio" quebra muito fácil. Foram quatro aqui. Comprei até um com alma de aço (mais caro) que era até melhorzinho, mas quebrou também.

15. Pra passar fio mais fácil pelos conduítes me recomendaram usar vaselina nos fios pra deslizar. Não sei se é melhor, mas usei WD40 e funcionou muito bem. Só tem que limpar depois...

16. Soldei todas as emendas da instalação. Demora muito mais pra fazer, mas não tem o risco de afrouxar com o tempo. O pessoal normalmente só enrola as pontas e passa fita isolante. Usei um ferro de 60W, já que o meu pequeno de 30W não deu conta...

17. O fio neutro sempre vai na lâmpada. Assim quando o interruptor estiver desligado você pode trocar a lâmpada sem correr risco de tomar choque.

18. Duas coisas que só fui conhecer agora e que recomendo: Pentes de ligação de disjuntores (no meu caso bifásicos) e ilhós.

19. Você sempre precisará de uma tomada naquela parede onde não tem nenhuma...

20. Instalação do interfone e fechadura elétrica também fazem parte da instalação elétrica. Sem falar na cerca elétrica e nas câmeras de segurança (estes merecem posts separados):

Fechadura elétrica por dentro

21. E tem os suportes de TV e colocar a antena no telhado, dividir o sinal pra três pontos e outras coisas...
Montagem do suporte de TV

22. E quando você pensa que acabou...
Instalando gabinete de banheiro

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Montando um monitor de PC com tela LCD de notebook

0 comentários
Ok, mais um vídeo sobre montar monitor de PC com LCD de notebook. Desta vez mostro a minha montagem final, que estou usando no PC.


Este vídeo foi gravado há duas semanas e usei o monitor por todo este tempo até que Sábado passado ele parou de funcionar o backlight (apagou os LEDs). Troquei a placa por outra e voltou a funcionar (dica: sempre compre, quando possível, duas ou mais peças de qualquer coisa que for usar). Acho que foi o regulador de tensão chaveado. A placa morta é esta aqui:
LA.MV29.P

Ainda tenho mais um LCD aqui e quero montar mais um monitor/TV para usar na bancada. Este LCD tem backlight de lâmpada e estou esperando chegar os inversores pra poder montar. Provavelmente farei um vídeo sobre o assunto...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...