segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Por dentro do DVR ALT-048D

0 comentários
Ok, vamos começar o ano. Fiz a instalação do HD deste DVR no fim do ano passado e aproveitei para tirar umas fotos pra postar aqui. Foi comprado na Alartec, junto com um kit de câmeras, fiação, conectores e HD.

Primeiro o DVR por dentro. Tem só uma plaquinha com algo que deve ser um ARM (não pude tirar o dissipador, nem tirar a placa da caixa), alguns reguladores de tensão, memórias, relógio e um CI que deve ser o conversor AD dos canais de entrada:

DVR ALT-048D

A fonte de alimentação é externa (12V x 2A). O aparelho tem oito entradas para as câmeras e uma para audio. Para a saída de vídeo ele tem HDMI, VGA e video composto. A caixa diz que ele suporta monitores até 1920x1080 de resolução. Até tem um menu para configurar isso, mas embora marque 1920x1080 a saída HDMI sai uma resolução mais baixa que isso (não lembro o valor exato.
DVR ALT-048D

Tem uma placa extra, para completar os 8 canais. Acho que para 4 e 8 canais só muda o firmware.

DVR ALT-048D

Os reguladores de tensão:
DVR ALT-048D

A bateria para o relógio e o CI das entradas de vídeo:
DVR ALT-048D

Algumas observações:
* Está funcionando na casa do dono faz uns dois meses (gravando direto os 8 canais 24 horas por dia).

* O manual é uma folha de papel A4 frente e verso e só. Só o básico do básico é explicado e como fazer a conexão com pela web.

* Ele vem numa caixa com a foto do equipamento e tudo escrito em Português. Não tem o nome do fabricante, só o clássico "fabricado na China". Uma busca pelo modelo ALT-048D rende poucas informações. Não consegui achar atualização de firmware.

* O acesso pela Web é incrivelmente simples de fazer, via site e app QVEye. Testei o app para Android e para IOS e os dois funcionam até que bem.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Pequena retrospectiva de 2015 e o que espero para 2016

3 comentários
Ok, copiando um pouco a ideia do Daniel Quadros segue algumas considerações sobre o ano que passou e o que espero fazer em 2016.

1. Números:
- O blog não cresceu tanto. A meta era ultrapassar as 51 postagens de 2014, mas ficou bem abaixo (33).

- Já o canal no Youtube chegou a quase 2500 inscritos em 31 de Dezembro (foram 2496) e mais de 400.000 visualizações. E foram só 17 vídeos novos.

2. "Trecnologias" usadas por aqui:
- De novo só o notebook/tablet Positivo Duo usado mais para navegação na web, longe do "lab". Com a chegada dele parei de usar o Ipad (primeira geração) que já estava no limite da usabilidade (IOS 5.1.1). Como o Positivo tem teclado fica mais fácil editar posts do blog.

- O PC do lab é o mesmo desde 2010, com acréscimo de mais 4GB de RAM é mais um HD. Toda a edição de vídeos do canal passa por ele. Acrescentei também mais um "monitor" montado com uma tela de notebook:
Monitor de PC reciclado


- A câmera para a gravação dos vídeos e para as fotos do blog ainda é a minha velha Fugi S1800. Ela tem um problema grave com o foco automático e várias pessoas já reclamaram. Mas vou ter que continuar com ela até que o canal cresça pelo menos em 10x.

- Fotos fora de casa que costumo usar aqui (e na página do blog no Facebook) eu tiro com o meu celular mesmo. Também é velho, um LG Optimus Black (P970) de 2011. Tá uma carroça, mas ainda funciona...


3. Melhor post de 2015: "O que aprendi fazendo a instalação elétrica da minha casa". Que foi também o melhor projeto que fiz no ano passado.


4. Evento mais marcante: Mudança para a casa nova. Depois de muitos problemas e dificuldades as coisas se acertaram. Agora está bem melhor. ;-)

5. Grande dor de cabeça: A novela para cancelar o Velox e linha fixa e conseguir um novo provedor, com boa qualidade, aqui na roça (eu vejo vacas da minha janela, então moro na roça). A novela do Velox ainda não acabou, por isso não falei nada aqui. Mas o novo provedor está muito melhor, finalmente tenho FTTH!!! (NOTA: escrever sobre FTTH e minha visita a ABC Xtal lá no século passado).

6. Projetos incompletos: Meu amplificador de PC não andou como esperado. O primeiro post sobre o assunto saiu em Outubro de 2013 e depois de muitas mudanças no projeto ele ainda não está pronto.

- Criei o repositório no GitHub com os índices de revistas de eletrônica brasileiras. Estou atualizando aos poucos, sem pressa. Teve até um fork!

- Tem outros projetos e ideias que não estão no blog, mas que já rabisquei esquemas, diagramas, desenhos de caixa, comprei componentes e não foram pra frente.

*** Agora um pouco de aleatoriedades que consegui lembrar ***

8. Noticias da área que chamaram minha atenção:
- Criação do YC Research - Talvez a grande notícia de 2015, vamos esperar que vai sair coisa boa daí.
- Fusão da NXP e Freescale - Eu gostava da Freescale. Agora é esperar pra ver qual linha de microcontroladores vai sumir.


9. Produtos que chamaram minha atenção:

- ESP8266 - Ainda não comprei nenhum módulo. Provavelmente vou comprar alguns pra guardar na gaveta.
- OPA1622 - THD+N de -119dB em 32 Ohms!

10. Livros técnicos que li (ou usei):
- Joel On Software - Joel Spolsky (2004) - Só depois que peguei o livro que vi que já havia lido todo o conteúdo dele. É um ajuntamento de textos publicados no blog do autor. A capa é legal e o conteúdo também. Sempre que dá eu releio o texto "Fire and motion".

- Practical C programming - Steve Oualline (o livro da vaca) - Melhor livro sobre C que conheço. Simples e direto. Tenho o meu faz tempo, mas como usei muito em 2015 entra na lista também.


- Bob Pease Lab Notes - Não é bem um livro, mas 9 PDFs com as colunas de Bob Pease publicadas na revista "Electronic Design" e outras coisinhas mais. O link é para a primeira parte. Para acessar as outras é só mudar o último número do link (de 1 a 9),

- Oscilloscope Development, 1943-57 - Peter D. Hiscocks - Conta a pré-história dos osciloscópios, mostrando e discutindo alguns dos primeiros modelos. Não é um livro também, mas vale a leitura.

11. Livros "comuns" (que não são técnicos):
Não leio tantos livros como antigamente e ando preferindo coletâneas de contos e histórias curtas.

- The Angels of Mons - The Bowmen and others legends of war - Arthur Machen (1915) - Quatro histórias curtas ambientadas na primeira guerra mundial. Inclui também uma introdução e um "postscript" sobre a repercussão de "The Bowmen" na Inglaterra (muita gente acreditou - e tem gente que ainda acredita - que realmente aconteceu). "The soldiers rest" é a melhor das quatro.

- The book of wonder - Lord Dunsany (1912) - Ou "como escrever histórias de fantasia em pouco espaço com muita imaginação". Melhor história da coletânea: "The hoard of the Gibbelins".

- "Não sou uma lenda" - Jacques bergier (197x) - Autobiografia do cientista, espião, membro da resistência francesa, sobrevivente de campo de concentração, escritor e muitas outras coisas. Ainda não terminei, leitura arrastada (talvez pela tradução PT-PT).

12. Melhor twitter: The Internet of Shit Things - IOT não é tudo aquilo que estão tentando nos vender.

13. Melhor site: O Antagonista - Como não lembrei de nenhum site inovador e em Português sobre eletrônica surgido em 2015, escolhi este aí, fora do assunto. Podem xingar e reclamar, mas esse pessoal mostrou como se faz jornalismo.

14. E no Facebook? Só lembrei do Snake Oil Expert, página sobre aquelas mandingas, superstições e picaretagens tecnológicas (principalmente em áudio).

15. Melhor ferramenta na Web: WebSDR do PY4VE para corujar algumas faixas de radioamadores. Não conhecia o site e acabei descobrindo que as antenas e os equipamentos estão há uns 200 metros da minha casa.

16. Melhor filme com eletrônica: "Quarteto Fantástico". Sim, você leu direito e assisti duas vezes só pra confirmar. O filme tem garagem com muitos equipamentos de testes, incluindo um osciloscópio aberto com as placas à mostra. E nessa garagem ainda tem gerador de sinais antigo, um cluster com Nintendo 64, guias de ondas e bobinas no teletransportador. Tudo muito bem caracterizado. Tem a cena na feira de ciências. Cena na biblioteca com citação a Júlio Verne. E os laboratórios Baxter também estão perfeitos, as bancadas parecem de um laboratório de verdade. E tem duas cenas de ferro velho. Como filme de super herói é que a coisa não é tão boa assim. E piora depois da aparição do "Dr. Scanner".

17. Outros filmes que assisti (e que consegui lembrar):

- "Vingadores: Era de Ultron" - Único filme que vi no cinema em 2015. A história é descartável, como aquele gibizinho "one shot" com uma história fraquinha.
- "Tomorrowland" - Legalzinho, alguma coisa de eletrônica e final ruim.
- "Homem formiga": Melhor filme de super herói de 2015.

18. Séries e mini-séries:

- Melhor série: "The Man in the High Castle" - A Amazon fez um excelente trabalho aqui.
- Outras séries boas: "Mr Robot", "Demolidor" e "Jessica Jones". "Agents of SHIELD" melhorou bastante.
- Terminei de ver "Breaking Bad" no inicio de 2015. Não achei tudo aquilo que me disseram que era. É muito boa, mas tem seu problemas. Dar partida num caminhão com bateria arriada com uma bateria improvisada daquele jeito, acho que não dá certo não. E aquele negócio do eletro-imã também não me convenceu.
- Mini-série: "Childhood's End" - Ficou mais fiel ao livro do que eu esperava. Alguns probleminhas aqui e ali, mas nada grave. Caracterização perfeita do Karellen.

19. Jogos:
- "Battle for Middle Earth II" - Jogo velho que ainda não tinha jogado. Joguei muito o primeiro que segue mais ou menos a história de "O Senhor dos Anéis". Já esse extrapola um pouco e apresenta outros personagens e locais. Legalzinho.

- Terminei "Angry Birds" e "Angry Birds Star Wars" para Android com três estrelas em todas as fases. E comecei "Angry Birds Seasons". Tudo na meia hora que sobra do meu horário de almoço.

20. Música:
Quando estou no PC do lab costumo colocar um vídeo de música no youtube e deixo a reprodução automática continuar, com o site escolhendo as próximas músicas. E normalmente começo com os seguintes:

----------------------------------

E pra 2016? Bom, tenho algumas metas:

1. Pelo menos 50 posts no blog. Para bater a marca de 2014.

2. Gravar, editar e publicar 20 novos vídeos no canal.

3. Atingir 5000 inscritos no canal. Para isso é preciso aumentar em 2 ou 3 a média de inscritos por dia. Quanto a visualizações, no ritmo atual deve chegar a um total de 800.000 até o fim do ano. Então uma meta de chegar a 1 milhão não é tão absurda.

4. Divulgar mais o que eu faço. De certa forma eu tenho receio (ou mesmo vergonha) de contar aos outros sobre o Pakéquis. Muitas pessoas próximas nem sabem que ele existe.

5. Terminar o amplificador do PC.

6. Ler mais livros de ficção. Antigamente eu lia muito mais ficção do que hoje. Tem vários volumes esperando na estante e no projeto Gutenberg.

7. Escrever um livro (ou dois) de ficção. Nos primórdios da Internet participei de listas de discussão sobre literatura e escrevi alguns contos e histórias curtas. Tudo perdido, já que as listas morreram. Nesta época surgiu a ideia para um livro mais ou menos de terror que nunca foi pra frente. Conversando com o Lucas sobre publicar na Amazon me pareceu um bom momento pra retomar o projeto.

8. Anotar as coisas durante o ano pra fazer um post melhor que este no fim do ano. E publicar no dia 31 de Dezembro.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Montando um kit de efeitos sonoros

8 comentários
E não é que eu montei mais um kit? (Tá, já vou parar com isso. Só mais um e eu paro) Desta vez foi um kit de efeitos sonoros, tipo sirene. Segue o vídeo:


E as tradicionais considerações e fotos:

1. O kit veio sem esquema e instruções de montagem.

2. No site do fabricante tem o esquema:

Esquema do kit de efeitos sonoros

3. O esquema é confuso por causa da representação dos CIs. Seria mais compreensível se o CD4011 e o CD4066 estivessem representados por suas portas individuais.

4. Eu penei antes de encontrar uma foto com a ligação dos dois fios na traseira da plaquinha:

5. E mesmo depois de colocar os fios a placa só produziu um tom continuo. Novamente tive que ir no site do fabricante e lá estava a observação de que, caso não funcionasse, teria que ser colocar um capacitor de 100nF (incluso no kit) ali naquele ponto:


6. Os barulhos não são tão fieis assim. O grilo é o mais constrangedor. A lista de barulhos:
tabela de barulhos
7. Foto da placa montada:

Sirene montada

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Montando uma lâmpada de LED (em Kit)

0 comentários
E chegou mais um kit, que eu montei e virou vídeo:


Algumas considerações:

1. Como disse no vídeo dá pra comprar o kit com os LEDs. Eu não prestei atenção ao comprar e acabei não lendo o anúncio. Pelo que me lembro o kit saiu por uns R$7,00. O que veio no kit está na foto abaixo:

Componentes do kit de lâmpada de LED

2. Um scan do esquema usado no vídeo:
Esquema lâmpada de LED

3. No esquema o valor da Xc do capacitor está calculado para uma frequência de 120Hz, logo está errado. O correto (60Hz) é 5,6k.

4. Como o valor do capacitor é o mesmo para 127Vac ou 220Vac de entrada, o brilho dos LEDs ficará maior quando a lâmpada for ligada em 220 Vac. No vídeo eu montei como veio, não troquei o valor do capacitor.

5. A potência total fica em torno de 2W. Não ilumina muita coisa.

6. Foto das placas antes da montagem:
Placas da lâmpada de LED

7. A caixa é até que bem feitinha. A parte de acrílico se encaixa bem firme na base. A aparência final da montagem parece a de uma lâmpada comercial:
Lâmpada de LED

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Marcador de Truco com Arduino

1 comentários
Há alguns dias um colega chegou com um esquema na mão pra eu dar uma olhada. Era um contador de 0 a 11 com lógica discreta. Dei uma conferida, tinha dois displays de 7 segmentos, dois decodificadores para o display, dois contadores binários, três portas NAND (ou eram ANDs?) para resetar a contagem após o décimo segundo pulso do clock. O clock vinha de um push button.

Olhando o esquema percebi que tinha sido feito no Proteus e perguntei se ele tinha simulado. Ele respondeu que sim e que funcionou na simulação. Bom, eu respondi que se funcionou lá era grande a chance de funcionar na montagem, menos a questão do clock. O push button iria fazer a contagem pular por cauxa do bouncing. Ele disse que ia ver e mais tarde retornou com um circuito clássico anti-bouncing para a chave.

Durante essa checagem de esquema acabei descobrindo que o circuito seria usado como contador ou marcador para jogo de Truco. Como não sei muito sobre o assunto conversei com outros colegas que sabem jogar e surgiu a ideia de fazer algo melhor. O esquema original só tinha uma chave que somava um a cada pressionada. Caso o jogador se empolgasse poderia somar dois ou três e ter que resetar o circuito ou contar até 11, zerar e voltar para a posição correta. Pensei em fazer um marcador um pouco melhor e lembrei que tenho aqui em casa um shield com display e teclado que nunca usei:

Arduino e Shield de display LCD e Teclado

Assim a parte eletrônica se resumiria a encaixar uma placa na outra e fazer o software. E depois de uns 10/20 minutos saiu o "Contador Marcador de Truco com Arduino":

Contador de truco com Arduino

São dois contadores, para duas duplas. Os botões para cima e para baixo selecionam qual contador vai ser usado. O botão para direita soma um ao contador e o para esquerda diminui um. O botão de seleção ("Select") zera os contadores. Quem somar 12 pontos ganha e uma mensagem indica a dupla vencedora e a perdedora. Caso uma das duplas sofra uma humilhante derrota de 12 a 0 uma mensagem lembra o que eles devem fazer, segundo a regra clássica do truco de churrasco.

Como não podia faltar, o código fonte já está em seu repositório no Github e tem o vídeo do circuito funcionando:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...