segunda-feira, 2 de maio de 2016

Por dentro de um acoplador de antenas caseiro

Encontrei esta coisinha no ferro velho e comprei por causa dos capacitores variáveis:
Acoplador de antenas caseiro

A montagem é claramente artesanal, em caixa de madeira. A abertura da caixa eu deixei para fazer em vídeo, que vocês podem ver abaixo:



Para quem não quis ver o vídeo, seguem alguns comentários:

1. Eu sabia que eram capacitores variáveis no painel por causa dos botões que giravam 180 Graus. Potenciômetros normalmente giram 270 Graus.

2. O acoplador é um casador variável em Pi com uma bobininha na linha série e os dois capacitores em paralelo com os conectores.

3. Os capacitores variáveis são da Douglas, fabricados no Brasil. Capacitores variáveis desse tamanho e construção se tornaram difíceis de encontrar (pelo menos por um bom preço).

4. Na parte traseira tem dois conectores UHF fêmeas. A principio o circuito não tem entrada e saída, podendo ser ligado de qualquer forma.

5. No vídeo eu falo que não dá pra saber qual a frequência e nem a potência de operação. Olhando melhor agora, acho que deve ser para frequências abaixo de 30MHz. A potência prefiro não chutar... ;-)

4. Foto interna:
acoplador de antenas caseiro

8 comentários:

  1. Nos ferro velhos da minha região só tem lixo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, é que minha cidade é um pouco "diferente". Mas se procurar bem e sempre, qualquer ferro velho pode render alguma surpresa...

      Excluir
  2. Pô... assim você me envergonha ehehe... Nem precisa de um vector analyser é só fazer continhas.

    Esses variáveis costumam ser duas sessões de 210pF, como estão em paralelo, 420pF.

    A bobina tem praticamente o diâmetro dos conectores UHF, logo, aproximadamente 16mm e comprimento de uns 10mm. Logo a bobina tem uns 230nH.

    Jogando isso na formula, considerando 50ohms na entrada e saída, com os variáveis fechados, dá ressonância em aproximadamente 23MHz. Lembrando que diminuindo a capacitância, a freqüência sobe, logo dá uns 27MHz com os variáveis a meio curso.

    É pra PX, na veia! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É que se eu gravar o cálculo no vídeo o pessoal desanima de ver. Aqui no texto eu cheguei perto com meu chute de "abaixo de 30MHz".

      Excluir
  3. Parece que a solda da bobina com o conector da direita quebrou. Será que foi o motivo do descarte?
    Eu também queria achar um ferro velho "bom" aqui nas redondezas (Campinas) pra visitar... Acho muito legal esse tipo de post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A solda está quebrada mesmo, como mostrei no vídeo... Mas acho que não foi o motivo do descarte. Quem montou isso saberia consertar.

      Excluir
  4. Essa montagem é melhor do que muitos aparelhos Ching-Ling por aí...

    ResponderExcluir
  5. É um projeto de acoplador para a Faixa do Cidadão publicado numa revista de eletrônica em torno de 1980, exatamente como demonstrado nos cálculos. Tenho um, mas está montado em uma caixa metálica, foi feito pelo colega Paulo Roberto Sehn, PU3CEM e PX3A3053 (se não me falha a memória) e que, além do acoplador, tinha em sua estação uma antena muito boa, mas rara, a Quadra Suíça, feita por ele. 73 de PY3AK e PX3B6011.

    ResponderExcluir

1. Alguns comentários são moderados automaticamente. Caso isso ocorra pode levar algum tempo até que eu veja e o libere.
2. Comentários fora do assunto do post podem ser apagados.
3. Não, eu não posso consertar os seus aparelhos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...