domingo, 10 de março de 2013

O Medidor de Distorção Harmônica TR-9602

Já fazia um tempo que eu estava procurando um gerador de áudio e, no fim do ano passado, acabei encontrando um analisador de distorção num ferro-velho aqui perto (tinha também um osciloscópio gigante que, infelizmente, não pude trazer pra casa). Normalmente estes analisadores possuem um gerador de baixa frequência e baixíssima distorção incorporado (caso o HP339A) e o conector escrito "Output" parecia indicar isto. Acabei comprando o aparelho que, por falta de tempo, ficou servindo apenas de poleiro de Cthulhu:
Distortion Meter TR-9602 - ELKIS TR-9602 TORZITASMERO
Recentemente retirei ele da estante, dei uma limpada e tirei umas fotos pra compartilhar com vocês. Fiz também uma pesquisa e consegui o manual de serviço (clique aqui pra ver) em Húngaro. Através deste manual descobri que, infelizmente, ele não possui um gerador de áudio. O conector "Output" é para ligar num osciloscópio ou outro medidor. Uma curiosidade é que, além de medidor de distorção, o TR-9602 também é um voltímetro eletrônico (VTVM) de áudio. Algo que faltou descobrir é como este aparelho veio parar no Brasil, vindo do outro lado da Cortina de Ferro, na década de 70. Agradeço a quem souber e me contar...

Pois então, o aparelho foi fabricado pela Elektrotechnika KSZ (no painel tem também um logo escrito "Elkis") de Budapeste, como pode ser visto na placa de identificação na traseira:
Elektrotechnhika KSZ
A passagem pelo ferro velho deixou marcas na carcaça do aparelho. A tinta da caixa foi arranhada em vários pontos e na parte de baixo parece que houve uma batida bem forte. Este afundamento dificulta a abertura da caixa.
Chassi batido
Retirando esta parte vemos o chassi interno:
Aparelho aberto

Por dentro estava um pouco sujo, mas não tanto quanto eu esperava:
Aparelho Aberto
Para facilitar o entendimento das próximas fotos retirei o esquema do manual e montei em uma única imagem de 4040 x 1522 (clique com o botão direito e selecione para abrir em outra aba - Atualizado: O blogger redimensionou a imagem, vou ter que encontrar outro lugar pra colocar...):
Esquema Medidor de Distorção
O instrumento pode ser entendido como um grande filtro rejeita-faixa variável que atenua um sinal supostamente senoidal puro deixando passar apenas seus harmônicos. É a relação entre a amplitude destes harmônicos e a amplitude do sinal que dá a medida da distorção harmônica. Este medidor mede THD (Total Harmonic Distortion - Distorção Harmônica Total) até pouco abaixo de 0.1% pelo que entendi do manual (meu Húngaro não é muito bom) e pela escala do medidor. Hoje com qualquer placa de som de PC e um software de FFT dá pra fazer medidas milhares de vezes melhores  (ô exagero, deve dar umas 200 vezes)  que esta, tornando inútil o TR-9602. Pensei em transformar o instrumento em um gerador de áudio, aproveitando a ponte Wien já montada com a chave de seleção de frequências e o capacitor variável ligado àquela escala muito bem feita do painel. Mas essa é uma história para um outro post que escreverei em breve.

Continuando as fotos, a ponte Wien é montada dentro de uma grande blindagem de alumínio e é muito bem feita (como toda a montagem do aparelho):
Wien Bridge
Todos os componentes são marcados com pequenas etiquetas amarelas com o código do componente no esquema (R1, R2, R3, Etc...). É o primeiro aparelho valvulado em que vejo isto. Outra coisa que chama a atenção são os fios dobrados de forma muito elegante. Haja paciência!

Abaixo vemos o atenuador do medidor com o eixo que vem que liga o knob no painel a chave de seleção:
Atenuator

Algumas válvulas dentro das blindagens:
Valvulas blindadas

Como o chassi onde ficam as válvulas fica na vertical as válvulas sem suporte blindados ficam seguras por clipes de metal:
Clipes das valvulas

Agora a fonte de alimentação:
Power Supply
O retificador da fonte é uma ponte de diodos:
Fonte de alimentação

E, claro, fonte de valvulado tem que ter transformador:
Transformador da fonte de alimentação
E este trafo vibra a 60Hz, mesmo que não dê pra notar, causando a vibração do chassi e consequentemente vibrando as placas do capacitor variável de sintonia. Essa vibração pode modular o filtro causando erros  nas medidas. Para minimizar este efeito o aparelho possui um filtro passa alta (acima de 60Hz) e um passa baixa com bobinas enormes:
Filtro de 60Hz
Uma vista por baixo do filtro:
Filtro
Agora umas fotos extras, começando pela entrada com um capacitor vermelho da marca Frako:
Circuito de entrada

O pré amplificador:
pré amplificador
E o amplificador do VTVM:
VTVM amplifier

2 comentários:

  1. Olá. Gostaria de saber o que faz com esses aparelhos depois que desmonta e tira as fotos? Espero que não jogue fora. Pois aparelhos assim, devem ser mantidos e/ou enviados para museus.
    Grato pela atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondi sua pergunta aqui: http://www.pakequis.com.br/2016/02/aparelhos-recuperados-do-ferro-velho.html

      Excluir

1. Alguns comentários são moderados automaticamente. Caso isso ocorra pode levar algum tempo até que eu veja e o libere.
2. Comentários fora do assunto do post podem ser apagados.
3. Não, eu não posso consertar os seus aparelhos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...