domingo, 6 de fevereiro de 2011

Pedal de Efeitos (Parte V): Esquemas e Fotos da Montagem

Depois de muito tempo aqui estão as fotos da montagem do pedal. Nos últimos meses ele deu uma volta por aí, mas agora está aqui comigo e poderei fazer alguns ajustes no circuito e no software. Internamente o ninho de gato ficou assim:

A placa vermelha é a DCF51AC256 que vem com o kit DEMOAC da Freescale. Esta placa é a mesma que vem com outro kit de outro microcontrolador, a DEMOJM. Acredito que ninguém vai replicar este pedal, já que é muito mais fácil usar um PT2399 ou um FV1. Como eu disse nos posts anteriores o pedal foi um desafio para ver se eu conseguia fazer algo como o PT2399. Deu certo, mas ficou caro e ninguém vai querer copiar. Tentei usar o oscilador interno do microcontrolador mas como não deu certo e não queria perder tempo eu soldei um cristal de 4MHz direto nos pinos da placa.

Logo abaixo dá pra ver o conversor D/A com malha R2R. Os circuitos analógicos do pedal foram montados em uma placa separada montada em pé, assim:


Nesta placa foram montados dois operacionais TL082 (tinha uns 15 na caixa de componentes, podem ser trocados por outros) e o regulador de 5V. O circuito não passa de dois mixers e dois filtros passa-baixas. O primeiro mixer recebe o sinal direto da guitarra e dá um ganho de quase 5. Assim caso um sinal de 1Vpp seja aplicado na entrada a saída pode chegar até o conversor AD perto do limite de 5V, garantindo uma conversão melhor, com 72dB de range (20Log(4095) em 12bits). Este mixer recebe parte do sinal da saída do conversor DA ajustado pelo potenciometro de retorno. O outro operacional da entrada é usado para o primeiro filtro passa-baixa com fc em torno de 8kHz. As fórmulas para calcular dos componentes do filtro podem ser encontradas em qualquer livro ou site sobre operacionais. No meu caso usei o site Okawa Electric Design para facilitar as coisas. A saída do filtro vai direto para o conversor AD do microcontrolador.

Na parte de baixo do esquema o circuito é o oposto do anterior. Um filtro passa-baixas também em 8kHz dá uma ajeitada na saída do conversor DA (R2R) e entra no mixer de saída misturado com o sinal de entrada. Coloquei um potênciometro para regular o nível do efeito em relação a entrada original.

Como a fonte não é simétrica e o conversor AD não aceitam tensões negativas, um nível DC é injetado nos operacionais via divisor de tensão em alguns pontos (em 2.5V). A alimentação só tem um 7805 para gerar o 5V do microcontrolador, nada mais. Os operacionais são alimentados diretamente pelos 9V da fonte externa, por isso o diodo na entrada. Isso evita que uma alimentação invertida queime todo o circuito. Não quero ter que dar manutenção nesse ninho de gato. Depois de tudo montado ficou dificil fazer qualquer modificação no circuito. Devia ter feito uma placa única para todo o circuito. Isso que dá fazer as coisas às pressas.
Para fechar aí está o esquema do circuito digital do pedal. Só o uControlador mesmo, a malha R2R, dois LED´s e as chaves ligadas a três entradas. Estas chaves selecionam o efeito no estilo dos velhos multicart Atari da Dactar. Um potênciometro ligado a uma entrada analógica controla o tempo de atraso e outros parametros do efeito. Algo que faltou foi uma forma de desligar o sinal de entrada para deixar só o sinal processado na saída. Isso aumentaria a quantidade de efeitos que eu poderia criar.

Agora só falta postar sobre o software, mas vai ter que ficar para outro post. Preciso ajeitar o projeto para ficar apresentável e colocar alguns outros efeitos que eu e o Mário bolamos. Não sei se irão funcionar então precisarei de um tempinho para testar. Até mais...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Alguns comentários são moderados automaticamente. Caso isso ocorra pode levar algum tempo até que eu veja e o libere.
2. Comentários fora do assunto do post podem ser apagados.
3. Não, eu não posso consertar os seus aparelhos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...