quinta-feira, 29 de maio de 2014

A fonte Argentina

Comprei uma fonte de alimentação no ferro velho (ou "reciclagem" com dizem atualmente) para reaproveitar o transformador. O critério que uso para comprar fontes lineares é por peso, quanto mais pesada melhor (trafo de maior potência). Esta aqui parecia ter mais de 1kg o que significa um transformador de mais de 50W ("rule of thumb", não sei uma expressão equivalente em Português).

Como sempre acontece nos ferros velhos a primeira coisa que eles tiram dos aparelhos são os cabos externos que são cortados no alicate o mais rente possível da caixa:
Parte frontal da fonte

Parte traseira da fonte
Pela lateral dava pra ver o transformador e alguns dissipadores. E dissipadores em uma fonte normalmente é um sinal de que a fonte é regulada. E fontes reguladas usam transistores de potência, que podem ser reaproveitados em outros projetos.
Lateral da fonte

Por dentro a fonte é bem compacta, aproveitando ao máximo a caixa de ferro:
Vista interna da fonte

A primeira impressão foi muito boa, além do transformador e capacitores eletrolíticos eu levei 3 transistores de potência pra casa, com os dissipadores. Mas como alegria de pobre dura pouco olhei com mais atenção e...
Transistores da fonte
Parece que encontrei o motivo da fonte ter sido jogada fora. Retirando o transformador para olhar melhor a coisa só piorava:
Placa da fonte

Retirei a placa da caixa e o estrago parecia bem grande:
Placa da fonte

Placa da fonte
Aquele componente no dissipador em cima ao centro, logo abaixo dos eletrolíticos é um LM317. Não dava pra ver pois ele estava embaixo do transformador. Medi os transistores e estavam em curto em todos os pinos. Retirei os três e o LM317 da placa na esperança de que ao menos um estivesse bom, mas todos tinham ido pro saco. Alguns diodos também não estavam bons e os eletrolíticos da área afetada estavam com a capa plástica com sinais de derretimento.

Olhando mais de perto dá pra ver um sinal do que pode ter acontecido:
Curto circuito na fonte

O cobre da placa sumiu naquele ponto, que fica bem embaixo do porta fusível. Talvez um curto de um dos pinos do porta fusível com a placa tenha jogado a tensão da rede diretamente ali, no terra da fonte. A coisa foi feia mesmo...

Pelo menos o transformador está bom (já testei) e é um trafo de 18+18V com corrente em uns 5A (chute meu). Olhando as marcações da fonte encontrei as seguintes informações:
Fabricante da fonte

Procurei na web sobre esta tal de "rialcom" e não encontrei nada. procurando pelos modelos MIX62 e MIX100 e a palavra "Argentina" (onde a fonte foi fabricada) cheguei na Trialcom (nunca use a primeira letra do seu nome no logo), fabricante de mesas de som (consoles) para estúdios de rádio. Dando uma pesquisada no site do fabricante descobri que esta fonte é justamente a fonte de alimentação destes consoles. Isso explica as duas saídas de alimentação simétrica (provavelmente de +15V e -15V para os amplificadores operacionais do mixer) e a saída de 48V ("Phantom Power" para microfones de estúdio).

3 comentários:

  1. Curto?!!?!??!!? O_o conheço o retrato dessa tragédia a léguas de distancia! Isso ai foi um raio (descarga atmosférica) que caiu na rede elétrica e pipocou em tudo ai dentro, por isso que não sobrou um semicondutor inteiro. Pior que dependendo da cacetada, nem o transformador salva.

    ResponderExcluir

1. Alguns comentários são moderados automaticamente. Caso isso ocorra pode levar algum tempo até que eu veja e o libere.
2. Comentários fora do assunto do post podem ser apagados.
3. Não, eu não posso consertar os seus aparelhos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...