domingo, 28 de novembro de 2010

Pedal de Efeitos (Parte IV): Notícias

Bom, já faz um tempo que não falo do projeto do pedal de efeitos para guitarras. O projeto seguia seu ritmo normal (devagar, quase parando, mas andando) até o mês passado. Mas aconteceu do Mário (o editor fantasma do cuxaxo) precisar de algum circuito para apresentar numa feira na faculdade e ele acabou levando o pedal. Assim o projeto ganhou mais um membro na equipe de desenvolvimento.

Quando ele decidiu fazer isso havia apenas o circuito de testes no protoboard com o evaluation board do Coldfire. E o software só estava com o efeito de delay funcionando.

Com o prazo do Mário apertado eu rabisquei um esquema, coloquei os componentes do painel na caixa (foto acima) e separei os componentes da placa principal para passar adiante. Foi nessa hora que descobri que o circuito com dois conversores DA's não caberia na caixa. Assim tive que cortar um deles e tentar resolver o problema da falta do DA mais tarde, por software. A placa inicialmente seria um pedaço de placa universal que eu já havia recortado num tamanho que achei que caberia tudo. Mas essa parte também não deu certo, a caixa não iria fechar se eu usasse uma placa daquela maneira. Sem os componentes montados até dava pra acreditar que caberia: 
Mas depois de furada e com os componentes posicionados no painel a coisa ficou apertada. As três chaves são para a seleção de efeitos e embora ocupem muito espaço foi o que deu pra colocar já que eu não tinha uma chave rotativa a mão. Inicialmente a seleção dos efeitos seria feita por um potênciometro, mas isso gastaria mais uma entrada do conversor AD resultando em redução na taxa de amostragem. Como eu já havia sacrificado parte do tempo de amostragem ao retirar um conversor DA (falarei sobre isso quando publicar o software) abandonei a idéia do pot. Por dentro os componentes do painel ficaram assim:

As fotos deste post foram tiradas antes da montagem final do pedal e da apresentação na feira. Assim que tiver o pedal de volta tiro fotos da gambiarra que ficou lá dentro e falo do software. Nessa parte adianto que somente o delay funcionou bem, com duas faixas distintas (de 15ms a 200 ms e de 200 ms até 800 ms), O reverb ficou metálico e precisa de uma revisão do algoritmo. O Mário tinha algumas idéias para novos efeitos mas acabou não implementando. Como a feira já passou podemos trabalhar agora com mais calma no software e otimizar um pouco mais o hardware.

Para finalizar aí estão duas fotos do pedal na feira (com o Mário na guitarra). Nesse dia foi a primeira vez que ouvi o pedal fora do circuito de testes no protoboard. A montagem até que ficou bem robusta e acabou me surpreendendo. O áudio também não ficou tão ruim, vou ver se gravo alguma amostra pra postar aqui.

Um comentário:

  1. como faço pra me comunicar com vc? tenho um pedal parecido com o seu. gostaria de te mandar uma foto. sou de teresina, piauí. se vc puder me manda um email. rafaeln_filth@hotmail.com

    ResponderExcluir

1. Alguns comentários são moderados automaticamente. Caso isso ocorra pode levar algum tempo até que eu veja e o libere.
2. Comentários fora do assunto do post podem ser apagados.
3. Não, eu não posso consertar os seus aparelhos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...