sábado, 1 de dezembro de 2018

Microscópio digital Mustool G600 por dentro e por fora

0 comentários
Microscópio digital G600 Mustool
Mais um produto enviado para avaliação pelo pessoal da Banggood (compre aqui): um microscópio digital Mustool modelo G600. Segue o tradicional vídeo:


É um bom microscópio para uso em eletrônica, embora a tela seja pequena (4.3") e não possui uma saída HDMI para um monitor externo. Aqui a foto de uma parte de uma placa Arduino Due:

Microscópio digital G600 Mustool imagem
E a foto do bichino da folha:

Bichinho na folha
Para salvar as fotos foi só colocar um cartão de memória e apertar um botão. Fácil e funcional, gostei disso. 

A placa principal:

PCB Mustool G600
E por baixo:

PCB Mustool G600

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Edifier R1000T4 review por dentro e por fora

0 comentários
Edifier R1000T4

Daí eu comprei um par de caixas acústicas R1000T4 da Edifier. Em alguns lugares elas são vendidas como monitor de referência, algo que não concordo. Para ser monitor de referência de áudio elas deveriam ter resposta plana em todo espectro de áudio. Como elas tem um controle de graves independente a resposta não pode ser plana. Mas isso é picuinha minha e o que interessa é que fiz um vídeo de unboxing (tem que usar palavra da moda) radical:


Aqui vemos a placa do aparelho:
Placa Edifier R1000T4

Confesso que o circuito me surpreendeu, estava esperando um amplificador operacional para o pré e controle tonal e um CI amplificador de áudio Linear. Acabei encontrando um CI TAS5707 (20W) que é um amplificador classe D com entrada para áudio digital. O circuito de entrada usa um conversor A/D de 24 bits PCM1808. E pra controlar os dois usaram nada menos que um microcontrolador (STM8S003F3). Como os potenciômetros de volume e graves são sinples (1 pastilha só) acredito que eles só controlam uma tensão numa entrada de algum ADC do microcontrolador.

A fonte e chaveada e fica numa caixa plástica no "chão" da caixa principal:
fonte da caixa de som


O twitter tem um capacitor de 3.3 uF não-polarizado em série:
twitter

Já o alto falante maior é assim:
alto falante

E uma vista da caixa sem os alto-falantes:
Caixa de som edifier desmontada

terça-feira, 20 de novembro de 2018

Multímetro Aneng Q1 por dentro

0 comentários
Multímetro Aneng Q1
Mais uma vez o pessoal da Banggood me enviou um multímetro Aneng para avaliação (compre aqui). O novo modelo é o Aneng Q1, que tem como principais características as 9999 contagens, display invertido (dígitos em branco) e teclas no lugar da chave rotativa. Segue o vídeo do review:


E aqui as fotos da placa do multímetro do lado dos componentes e do lado das teclas:
Multímetro Aneng Q1 Placa

Multímetro Aneng Q1 Placa

domingo, 18 de novembro de 2018

Nikola Tesla não foi tudo isso que dizem por aí...

1 comentários
Bom, terminei faz pouco tempo de ler a autobiografia do Nikola Tesla. Ela está disponível na versão original em Inglês para quem quiser ler, grátis. São as palavras do próprio Tesla, contando um pouco de sua história (e talvez aumentando um pouco). Quem quiser ler em papel e em Português, a Unesp lançou uma tradução. Não li esta tradução então não posso falar se está boa ou não.
Capa do livro Minhas invenções de Nikola Tesla

Nos últimos anos surgiu uma grande idolatria a figura de Nikola Tesla na Internet. O problema desta idolatria é que o pessoal acabou aumentando "um pouco" sobre o que ele realmente foi. São textos, vídeos e até podcasts famosos propagando estas histórias. Aqui apresento algumas das afirmações do povo que não param em pé com uma pesquisada bem de leve. 


1. Nikola Tesla não inventou a corrente alternada.

Esta é a mais comum afirmação que você vai encontrar por aí. Até na Wikipedia em Português tem algo parecido, vejam:

Bom, vamos ao que todo estudante de engenharia elétrica já deveria saber: Michael Faraday, lá em 1830 (antes do Tesla nascer) já havia descrito a corrente alternada em seus experimentos sobre eletricidade. Leiam (se conseguirem, é chato pra arrebentar) os "Experimental Researches in Electricity" do Faraday que está tudo lá. Ali está o método cientifico sendo aplicado de forma certa e por alguém que queria respostas de verdade. 

Então, Tesla estudou sobre corrente alternada na escola de engenharia elétrica, não tinha como inventar. Na verdade acho que o correto seria dizer que a corrente alternada foi descoberta e não inventada (antes do Tesla e não por ele).

Sobre a comida de bola da Wikipedia nacional, a transmissão de energia em corrente alternada já estava em uso na Europa no inicio dos anos 1880, quando Tesla ainda estava lá. Nos EUA William Stanley Jr (financiado por Westinghouse) demonstrou a transmissão em AC em 1886. Tesla só foi trabalhar com Westinghouse em 1888. E foi para desenvolver o seu motor AC. A invenção mais importante para o sucesso da corrente alternada foi o transformador, que foi inventado por outras pessoas e não o seu motor AC.

Tesla não trabalhou com Thomas Edison

Mas Rodrigo essa é verdade! Não meu caro, não é. A frase está errada, o correto seria: "Tesla trabalhou numa das empresas em que Thomas Edison era sócio majoritário". Sim, ele trabalhou numa das empresas do Edison na França e de lá foi para Nova York para trabalhar na "Edison Machine Works", empresa que fabricava dínamos (geradores DC). Edison era dono da empresa e não ficava todo o tempo por lá. Lembre-se que Edison tinha o apelido de "Wizard of Menlo Park" em referência ao (famoso) laboratório onde ele trabalhava, que ficava em outro local.

Outro ponto, se fosse verdade que ele trabalhou COM o Edison ele contaria algo mais legal do que o que está no "My Inventions". O único encontro com o Edison enquanto trabalhava na Machine Works que ele narra é o episódio do conserto dos dínamos de um barco. Tesla virou a noite no barco no porto, consertando a parte elétrica. Depois foi direto pra empresa, de manhã, para trabalhar mais. Chegando lá ele encontra o gerente da fábrica e o Edison. O gerente ri e comenta sobre Tesla estar chegando atrasado. Tesla então conta sobre como virou a noite no barco, trabalhando. Os dois se afastam e Tesla ouve o Edison comentar que ele é um bom trabalhador. E é só isso. Se ele tivesse trabalhado pessoalmente com o Edison certamente teria uma história melhor pra contar.

Edison não roubou as idéias de Tesla

Eu não sei de onde tiraram essa, mas é só colocar uma foto do Thomas Edison em qualquer canto da Internet que vai aparecer um mané falando "o Edison roubou as idéias do Tesla" (com variações de que ele roubou as patentes também). Quais ideias e patentes ele teria roubado ninguém sabe...

Mas em que época Edison e Tesla estiveram próximos para que o malvadão (Edison) pudesse roubar as ideias do exemplo de virtude (Tesla)? 

Tesla chegou da Europa e foi trabalhar na Edison Machine Works em Junho de 1884 e pediu demissão entre Dezembro e Janeiro de 1884. Logo, e quase ninguém fala disso, ele trabalhou durante seis meses na empresa do Edison. SEIS MESES! Lamento, mas acho difícil nesse curto espaço de tempo alguém ter tantas ideias dignas de serem roubadas. Mesmo trabalhando como o Tesla trabalhava (Em sua autobiografia ele diz que se matava de trabalhar).

Mas para a Internet, de alguma forma, o Edison largava as coisas que estava fazendo lá no laboratório dele pra ir lá roubar as idéias de um dos engenheiros juniores. Sim, o cara (Tesla) era contratado da empresa que pertencia ao Edison, trabalhando como engenheiro, sendo pago para fazer o trabalho de engenheiro (desenvolver produtos), usando os recursos e materiais da empresa. Qualquer um que trabalha como engenheiro numa empresa privada sabe que tudo o que você desenvolve na empresa pertence a empresa.

Já tá bom? Só mais um adendo, em Agosto de 1884 a primeira esposa do Edison morreu. Pois é, o cara tava lá viúvo, com três filhos pra criar e umas empresas pra cuidar, mas o povo da Internet acredita que ele tava era roubando as idéias de um engenheiro junior, que era pago pra ter ideias.

Não faz o menor sentido...

Mas e a história dos 50.000 dólares que Edison ofereceu ao Tesla?

A história mais famosa da relação Edison x Tesla: Edison teria oferecido um bônus de 50.000 Dólares ao Tesla para que esse melhorasse as máquinas da empresa. Mas não é o que o próprio Tesla diz em sua biografia. Logo após comentar sobre o encontro com o Edison (quando consertou as máquinas no barco) ele diz que saiu da Edison Machine Works porque O GERENTE havia prometido o tal bônus. Quem é esse gerente? Na folha de pagamento da empresa aparece que o tal gerente (e tesoureiro) era Charles Batchelor e não Edison. E foi uma piada, que o Tesla não entendeu muito bem, mas que não foi essa coisa toda que dizem por aí. Tanto que em outra passagem de sua biografia Tesla conta sobre outra brincadeira do Batchelor num bar (com a presença do Edison), quando ele já havia saído da empresa.

A chamada "Guerra das Correntes" não foi bem um Tesla x Thomas Edison

O que mais se vê por aí são imagens como esta:
Tesla vs Edson

Mas a "Guerra das Correntes" foi uma briga de empresas, de uma lado as empresas que levavam o nome de Edison e do outro as empresas do Westinghouse. Relembrando que Tesla vendeu os direitos da patente de seu motor AC para o Westinghouse em Julho de 1888, o panfleto "A Warning from the Edison Electric Light Co." é de Fevereiro deste ano (publicado por Edward Johnson, presidente da empresa). A "guerra" já estava rolando há um ano e Tesla não foi um dos personagens principais. Segundo ele próprio seu trabalho consistia em adaptar o seu motor para a frequência de 133 Hz do sistema de Westinghouse (pra no final adotar os 60 Hz). Ele retornou para Nova York em 1889 para começar os experimentos do que viria a se tornar a bobina de Tesla.

Quanto a Edison, em 1889 ele perdeu o controle majoritário com a formação da Edison General Electric. A janela de tempo para os dois brigarem na tal guerrinha seria de um ano só. Mas um deles estava lá mexendo no projeto do seu motor e o outro tentando manter o controle de suas empresa. No caso do Edison (pessoa física) ele até "lutou" um pouquinho, mas contra Westinghouse. Isso daria um post separado, pois tem muita coisa que dizem por aí sobre o Edison que também não fazem sentido.

Tesla não inventou o século XX

Por mais que digam e forcem a amizade, Tesla não foi tudo isso que dizem por aí. O mesmo ocorre com todos os outros inventores. A invenção é um fenômeno social (o paper linkado é lindo, leiam) e acontece quando os meios para ela aparecer se tornam disponíveis. O motor de Tesla era uma necessidade e seria inventado de uma forma ou de outra com ou sem Tesla. Na verdade ele foi inventado quase ao mesmo tempo na Itália pelo professor Galileo Ferraris. A discussão se Ferraris ou Tesla inventou primeiro teve até disputa em tribunais.

Mas fora o motor, qual outra grande invenção de Tesla que mudou o mundo? Ah, ele inventou o rádio, dirão alguns. Bom, experimente ir a um encontro da LABRE ou outro encontro de radioamadores brasileiros dizer isso em voz alta se não vai tomar um Padre Landell de Moura na cara. E o Marconi? Tesla alfineta ele, sem citar o nome, em sua autobiografia. A invenção do rádio aconteceria com ou sem Tesla. Os meios para que ele aparecesse estavam todos disponíveis e alguém o "inventaria" (e inventaram, embora só tenha citado três, outras pessoas podem ser creditadas pela invenção). E, convenhamos, a demonstração do Marconi foi espetacular (intercontinental).

Ah, mas tem a transmissão de energia elétrica sem fio! Não tem não, Tesla estava errado! E isso causou grande problemas financeiros para ele. Pode acontecer com qualquer um, perseguir uma ideia que não vai dar certo. Ele acreditou na possibilidade de transmitir energia elétrica sem fio e até conseguiu alguns resultados. Mas como sabemos transmissão de energia sem fio tem pouca eficiência e não é economicamente viável. Tesla não tinha os meios para saber disso e enfiou muito dinheiro seu e de outros numa ideia que não iria pra frente. Toda a teoria da propagação e atenuação das ondas eletromagnéticas no espaço livre ainda não existia (a equação de Friis é de 1946).

Já as outras "invenções" (raio da morte, máquina de terremotos, etc) não passam de boatos ou coisas que o Tesla só falou que faria. Ele nunca colocou em prática e nessa época ele vivia em hotéis e não tinha laboratório. Aliás, já em 1898 reclamavam que ele falava demais e entregava de menos.

E não custa perguntar: A bobina de Tesla tem alguma grande aplicação além de testes em alta tensão e tocar música?

Tesla foi muito reconhecido

É comum ouvir que Tesla foi um gênio esquecido e não teve o reconhecimento merecido. Bom, ele era bem conhecido em sua época. Enquanto vivo ganhou a medalha do IEEE em 1916, maior prêmio da engenharia elétrica. Nem o Edison ganhou uma dessas (eu sei).

Ele foi capa da Time no seu aniversário de 75 anos e todo ano tinha a sua festa de aniversário onde ele falava sobre o que iria fazer (e nunca faria) a jornalistas.

E para coroar toda essa "falta de reconhecimento" a unidade do SI para densidade de fluxo magnético leva o seu nome. O que, na minha opinião, não foi merecido,  já que ele era mais marketing do que resultados. Não existe uma "lei de Tesla" ou uma "equação de Tesla", algo que os outros nomes de unidade possuem (tirando o Watt).

Sobre o prêmio Nobel para o Edison e para Tesla, não passou de boato publicado no New York Times em 1915.

_____________________________________________________________
PS - Texto guardado como rascunho desde o inicio de 2018. Revisado várias vezes e ainda não ficou como eu queria. Muita coisa ficou de fora, mas aquela marca de "rascunho" estava me incomodando...

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Display TIL307 com contador de década integrado

0 comentários
TIL307 LED Display
Esta placa de display veio com um gaveteiro antigo que comprei e estava para já faz muito tempo. Resolvi testar pra ver se ainda funciona, o que resultou no vídeo abaixo (com minha maravilhosa nova voz):

Foto da placa por baixo:

TIL307 LED Display
Sobre o display com circuito integrado dentro (TIL306 e TIL307) tem mais informações no site Decade Counter, incluindo o datasheet.

domingo, 4 de novembro de 2018

Recebi uma caixa de componentes

0 comentários
Pois é, o leitor e seguidor do canal Tiago me enviou essa caixa de componentes já faz um tempo, lá para Minas e só agora consegui pegar. Acabei fazendo um vídeo onde dou uma conferida no conteúdo:

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Vídeo novo, testando a voz...

0 comentários
Recebidos Julho 2018

Pois então pessoal, fiz um vídeo de testes para ver se ainda é possível entender o que eu falo. Peguei os últimos pacotes que chegaram lá em MG em Julho e fiz o vídeo de "recebidos" abaixo:


Caso esteja tudo certo e você entendeu o que falei continuarei com os vídeos. Senão iremos de texto mesmo. ;-)

sábado, 27 de outubro de 2018

Por dentro de um chuveiro elétrico Lorenzetti Advanced eletrônico

3 comentários
Ducha Advanced Eletrônica
foto: Divulgação
Bom pessoal, vamos a mais um post no formato original do blog. Não estou conseguindo falar muito bem (acertando a mordida com uma placa atrás dos dentes) então não tem vídeo novo por enquanto.

Na casa lá em MG usávamos deste chuveiro elétrico (Lorenzetti Advanced Eletrônico) nos banheiros e não apresentavam problemas. Não precisamos trocar a resistência de nenhum deles (2) em nenhuma ocasião em dois anos e pouco. Já aqui em SP ele queima a resistência constantemente, ficando sempre um lado funcionando. Deve ser alguma coisa com os encanamentos, pressão da água ou outra coisa que ainda não identifiquei. Depois de um tempo acabou que um dos chuveiros foi pro saco e aproveitei pra tirar umas fotos e levantar o esquema.

Começamos por uma foto de onde vai conectada a resistência. Os conectores estão bem desgastados. O fio verde fora de foco é o fio terra:

Ducha Advanced Eletrônica

A parte mecânica é bem parecida com um chuveiro comum (não eletrônico): passa a água ele fecha os contatos:
Ducha Advanced Eletrônica

Dentro tem uma plaquinha bem simples:
Ducha Advanced Eletrônica

E nada de surpreendente aqui, só um clássico circuito de dimmer:
Ducha Advanced Eletrônica

Aquela placa de metal com pasta térmica com formato de um involucro TO-3 é o dissipador do TRIAC. Ela tem uma borracha em volta para vedar, e a água passa do outro lado (dimmer refrigerado a água, muito chique). O potenciômetro de controle de temperatura fica embaixo, perto dos contatos:

Ducha Advanced Eletrônica
Na posição minima aquela peça plástica amarelada sobe os contatos desligando tudo. O esquema era pra ter ficado melhor. Na verdade eu até fiz um melhor que esse, mas joguei fora e já fechei o chuveiro. Refiz o esquema a partir de uma foto que postei no Facebook em Agosto:

Esquema chuveiro eletrônico

O bom de ter um blog que ninguém lê é que não vão reclamar do esquema mal desenhado. Mas taí o esquema: um dimmer clássico. No original eu havia anotado o valor do Triac, mas perdi essa informação. As chaves são dos contatos que fecham quando passa água. O terra é só um fio que vai direto em contato com a água. Pelo menos a tensão sobre o potenciômetro tem limitação pelos dois zeners em contrafase. 

A resistência deste chuveiro não é blindada e não é redonda como nos chuveiros comuns:

Ducha Advanced Eletrônica

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

IDE do Arduino demorando para compilar

5 comentários
Arduinos
No meu PC antigo a IDE do Arduino demorava alguns minutos para compilar e carregar um programa, por mais simples que fosse. Cheguei a testar no meu velho Positivo Duo que é uma carroça e lá funcionava normalmente, sem demora. Pesquisei (e perdi o link) até descobrir que a lentidão poderia ser causada pelos arquivos de segurança de Internet Banking. No meu caso foi só retirar (depois de muito trabalho) o módulo da Caixa que a IDE do Arduino voltou a ficar normal.

Bom, isso já faz um tempo, mas agora com o PC novo usei uma outra tática para evitar o problema. Como tenho que acessar o site do banco a solução foi criar uma máquina virtual com Ubuntu só pra isso.

E já que estamos falando da IDE do Arduino, dá pra trocar ela pelo Visual Studio Code com um plugin para Arduino. Fica bem melhor que o original e recomendo.

terça-feira, 25 de setembro de 2018

PC novo montado

1 comentários
PC novo
Opa, sobre o PC novo (ver post anterior) saibam que já está montado e funcionando e tudo certo. Montei na semana do feriado de 7 de Setembro, mas só agora que sobrou um tempinho pra deixar registrado aqui. A configuração final:

1. Processador AMD Ryzen 7 2700.
2. Placa mãe MSI B450 Tomahawk.
3. Memórias 2x Corsair Vengeance 3GHz.
4. Placa de vídeo ASUS Dual GTX 1060.
5. Fonte EVGA 450W.
6. Gabinete Sharkoon AM5 Window.
7. SSD Toshiba que não lembro o modelo...

Então, acho que ficou meio exagerado para o que eu precisava. A escolha do processador foi por causa de um teste que fiz antes da compra. Botei um vídeo para renderizar e observei o consumo de recursos do PC antigo. Ali vi que a renderização consumia 100% dos quatro núcleos do meu velho i5 750. A placa de vídeo nem era o problema. Como o consumo maior era na CPU o jeito foi escolher o Ryzem de 8 núcleos.

A placa mãe foi um caso de "é melhor sobrar do que faltar". É uma placa "gamer", logo veio com LEDs RGB. Isso até que combinou com o cooler da AMD que também vem com os benditos LEDs. As memórias RAMs deram um trabalhinho pra configurar e fazer funcionar em 3GHz (na verdade é 2.99 alguma coisa GHz). O gabinete foi o único dentro do orçamento que tinha 4 USBs quase frontais (2x 3.0). Dispensei o leitor de DVD, não lembro quando foi a última vez que precisei ler um disco...

Com o SSD o Windows 10 sobe em 12 segundos, incrível comparado ao PC anterior. Antes eu ligava o PC e saía pra fazer outra coisa pra deixar ele bootando.

Já o grande erro nessa montagem foi ter colocado uma placa de vídeo GTX 1060. Uma 1050 já estaria boa demais. Renderizando um vídeo na 1060 o consumo de GPU fica em apenas 35%. Como eu não jogo mais como antigamente a placa ficará sub-utilizada.

Mas e a renderização melhorou? Opa, sim melhorou muito. Embora as minhas previsões fossem otimistas demais no post anterior, consigo agora renderizar um vídeo em 1:0.8 (1 minuto de vídeo renderizado em 0.8 minutos). Nada mais de esperar meia hora ou quarenta minutos para gerar um vídeo de penteado.

sábado, 11 de agosto de 2018

Iniciando a montagem de um novo PC

7 comentários
Então pessoal, tava olhando aqui e o meu PC foi montado em Março de 2010. A primeira postagem sobre ele aqui no blog trazia a seguinte foto:


Relembrando as configurações:

1. Processador Intel I5-750 (sim, primeira geração!).
2. Placa-mãe Asus P7P55D Pro.
3. 4 GB de RAM DDR3 1333 MHz Corsair. (Trocados em 2012 por 8 GB).
4. Fonte Corsair 550VX.
5. Placa de vídeo XFX GF 250GTS 512 MB.

Ele começou com 1 TB de HD, depois coloquei mais 1 TB em 2012 e mais 2 TB ano passado.

O bichinho já passou dos 8 anos sem nenhum problema. Mas, infelizmente, está na hora de atualizar. O maior motivo é o canal de penteados da dona esposa. Ele cresceu de tal forma que o fluxo de trabalho para gerar os vídeos tem que melhorar. Hoje o grande gargalo é a renderização dos vídeos, que leva um tempo 3 vezes maior que a duração do vídeo (1 minuto de vídeo leva 3 minutos para renderizar no Vegas). E enquanto renderiza o PC fica indisponível, o que significa menos tempo para responder comentários e os demais trabalhos de manter o canal (edição de fotos e outras coisas que ninguém imagina que precisam ser feitas).

Assim lá vou eu pesquisar para montar uma nova solução. Este post é apenas para organizar as idéias e para que eu possa relembrar daqui alguns anos, como aconteceu com o post de 2010. Só espero que não leve mais 8 anos para montar outro PC...

Algumas observações sobre o novo PC:

1. O objetivo é renderizar um vídeo em 1:1 (1 minuto de vídeo renderizado em 1 minuto). Mas acredito que possa chegar a 2:1 ou até mesmo 3:1.

2. O fluxo de trabalho será em Full HD (1920 x 1080). Por mais que falem por aí quase ninguém usa a resolução de 4k. Ainda é muito caro e 92% das visualizações do canal (mais de 10 Milhões por mês) são feitas no celular. Fora que não tenho câmera 4k e nem penso em comprar uma.

3. Eu não jogo mais no PC como antes e quando jogo é alguma coisa antiga. Obs: Minha recomendação pra quem quer jogar é comprar um console (PS4).

Sendo assim acho que não preciso de uma placa de vídeo top de linha. Uma GTX 1050 ou, exagerando, uma 1060 já tá bom. Processador estou em dúvida entre um AMD Ryzen ou um i5 de oitava geração. Isso definirá a placa mãe, que deve ser o modelo mais barato que seja possível fazer RAID (ideia futura, o canal gera muito conteúdo que não pode ser perdido) e tenha muitas portas USB. RAM vai ser 16 GB (se der) de 2.4 ou 2.6 GHz, ainda não decidi. Gabinete será decidido pela quantidade de baias para HD + número de portas USB frontais + preço + nível de ruído, nessa ordem. Não me importo com cores, LEDs e essas coisas gamers.

O PC de 2010 provavelmente ainda será mantido como step, talvez com um upgrade para SSD e uma nova placa de vídeo, embora não seja prioridade agora.

Bom é isso e aceito sugestões dos leitores mais antenados na área. Principalmente na questão do processador. Não é um computador pra jogos, é um PC pra "Youtuber" (é estranho escrever isso, mas é a realidade, nunca imaginei que isso ia dar certo da forma como está dando).



domingo, 29 de julho de 2018

Retrofit de baterias de Ni-Cd para Li-Ion na parafusadeira/furaderia sem fio

6 comentários
Baterias de Li-Ion

Opa, vamos lá pra esse blog não morrer. 

Faz tempo que escrevi sobre minha furadeira Black & Decker (CD121K-BR), e já havia comentado que em algum momento teria que trocar o pack de baterias de Ni-Cd por um de Li-Ion. Pois esse dia chegou, a bateria morreu e, apesar de carregar, não durava nem uns minutinhos. Para o retrofit usei uma placa de controle de carga chinesa (Existem vários modelos - compre aqui) e quatro baterias 18650 retiradas de packs de notebook. Não é bom misturar as marcas e modelos, mas esse aqui foi só um teste "provisório". Segue o vídeo da montagem:



Agora as fotos. Começando pelo pack de baterias originais de Ni-Cd que parecem saídas de algum equipamento valvulado antigo:
Baterias de Ni-Cd

A plaquinha de carga chinesa:
Placa controladora de carga da bateria
A seta em vermelho indica o capacitor de 100nF que tive que colocar para poder pressionar o botão da furadeira até o final Sem ele a controladora desarma por proteção de sobrecorrente. Descobri isso após algumas buscas, num site russo. A ligação da placa CF-4S30A-A nas baterias fica assim:

Esquema de ligação da controladora de carga

E tudo montado na caixa original da bateria:
Bateria montada na caixa
O carregador original da furadeira/parafusadeira carrega normalmente o novo pack. O melhor desta modificação é o peso da bateria que ficou bem mais leva que a original.

quinta-feira, 26 de julho de 2018

10 anos de Pakéquis!

3 comentários
Pois é, no dia 19 de Julho de 2008 eu migrei o blog que ficava no wordpress.com para o blogspot e aqui ficou. A versão no wordpress ficou apenas dois meses no ar (Abril e Maio de 2008). A ideia inicial era escrever sobre eletrônica no extinto Cuxaxo, mas a dona do blog (Séfora) não deixou. Assim nasceu o Pakéquis, cujo significado do nome já falei em outro post.

Antes do Pakéquis eu já havia criado um site sobre eletrônica lá atrás em 2002 ou 2003 (não lembro mais). De uma forma ou outra sempre tive algum site no ar, desde 1997. O primeiro era da época da minha idiotice ufológica e sobre a sala de bate-papo que eu participava no UOL (Café 17).

Mas voltando ao Pakéquis, muita coisa aconteceu por aqui. Muitos projetos que não foram pra frente, alguns que renderam alguma coisa e muita coisa ainda por fazer. Em 2012 fui até convidado para uma entrevista no EEWEB (era link building da parte deles, mas fazer o quê, né?). Em 2013 vi que a coisa estava piorando para os blogs, com a visitação caindo devido as redes sociais e o youtube. Juntei um pouco de coragem e o incentivo da esposa e passei a fazer vídeos com mais frequência no Youtube (o canal já existia desde 2008 também). Deu relativamente certo, com mais de 16.000 inscritos no momento (26/07/2018 as 20:07) e rende até um dinheirinho. Para os curiosos segue as estatísticas do canal nesse momento e para o post não ficar sem uma imagem:

Estatísticas do canal

Sim, o canal rende uns $50,00 dolares por mês. É pouco se você ver o trabalho que dá pra fazer um vídeo, mas dá pra pagar o domínio do blog e comprar umas coisinhas da China. Falar sobre eletrônica não rende muito por aqui. Melhor criar um canal sobre penteados (o link é para o canal da dona esposa - um dos maiores canais de penteados DO MUNDO!).

E é isso aí, 10 anos escrevendo e fazendo vídeos. Ainda não está como eu queria, com maior frequência nas postagens e tal, mas é melhor do que não fazer nada. E por falar em nada o canal está parado porque coloquei um aparelho e uma placa nos dentes e o áudio não ficaria muito bom nestas condições (como se antes já não reclamassem da minha voz).

Vídeos novos em breve, assim que conseguir falar sem parecer sindicalista.

P.S. - Esqueci de falar, o projetinho para iluminar os meus controles de arcade saiu no Hackaday semana passada, um dia depois do blog completar 10 anos.

sexta-feira, 1 de junho de 2018

Efeitos com LED nos controles Arcades

8 comentários
Modifiquei os meus dois controles arcades do meu Retropie para acionar os LEDs dos botões quando pressionados. Fica mais fácil mostrar do que falar, então vejam o vídeo:


A placa conhecida como "Zero Delay" continua no controle. O que fiz foi puxar alguns fios que vão para os botões e de alimentação (+5V e GND) para os Arduinos (Uno R3 no controle azul e Mini Pro no controle vermelho). As ligações dos fios na Zero Delay:

Zero delay arcade control board
Por algum motivo o projetista da placa escolheu fazer o plano de cobre com VCC e não com o GND. Para a alimentação usei o local vago na parte de cima da placa:

Zero delay arcade control board
Os fios vão para os Arduino Uno R3 nas seguintes posições:

Arduino Uno R3
No Arduino Mini Pro:

Arduino Mini Pro
Lembrando que os botões que usei já tem os resistores de limitação para os LEDs. Caso utilize outro botão talvez seja necessário colocar os resistores em série (470 Ohms deve dar).

A montagem final do controle azul:
Arcade control Box

Este é meu controle de testes, montado numa caixa de MDF. O sistema suporta até 8 botões, por isso não liguei os dois botões menores. Detalhe da parte de cima da caixa:

Arcade control Box

 Detalhe do Arduino UNO:
Arduino Uno com Screw Shield

Usei o screw shield pra facilitar a montagem, mas dá pra montar sem.

O controle vermelho:

Arcade control Box

O screw shield usado é para Arduino Nano, mas serve no Mini Pro sobrando três pinos de cada lado.

O código fonte está disponível no meu GitHub. Para usar com o Arduino Uno tem que descomentar o bloco de defines para ele e comentar o do Arduino Mini Pro. 

E para fechar o tradicional vídeo, no formato normal do canal:


quinta-feira, 31 de maio de 2018

Mais um controle arcade

1 comentários
Joystick Arcade vermelho
Num post anterior montei um controle arcade para o meu Retropie e sobrou material para mais um. Estava só esperando chegar a caixa de plástico para montar o outro, que chegou quase ao mesmo tempo da publicação daquele primeiro. É a vida... Segue a montagem do segundo controle:


O controle montado:

Joystick Arcade vermelho

domingo, 27 de maio de 2018

HT-02 Infrared Thermal Imager por dentro

0 comentários
HT-02 Infrared Thermal Imager

E chegou (depois de cinco longos meses) mais um item para avaliação: a câmera térmica HT-02. É um termovisor de baixo custo (compre aqui) com resolução de 60x60 pixels. Para ver em funcionamento segue o vídeo:


Dentro da caixa o termovisor vem assim:

HT-02 Infrared Thermal Imager

A bolsa do aparelho é muito boa e vem com aquela alça para pendurar. Desmontar a câmera térmica deu um bom trabalho, que não mostrei no vídeo. A placa principal usa um microcontrolador com núcleo ARM:
HT-02 Infrared Thermal Imager

A bateria deve ser para o relógio. O display e o teclado ficam do outro lado da placa principal:
HT-02 Infrared Thermal Imager

A plaquinha onde vão os sensores de imagem;
HT-02 Infrared Thermal Imager

São duas câmeras, uma térmica e outra normal. Na placa dos sensores ainda tem um CI 18B20 (sensor de temperatura) da Dallas:

HT-02 Infrared Thermal Imager

Embaixo da placa dos sensores tem uma memória AL422B (DRAM FIFO):
HT-02 Infrared Thermal Imager
Segue duas amostras de imagens capturadas pela câmera térmica:

HT02 Thermal camera sample image

HT02 Thermal camera sample image

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...