sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Notas aleatórias de sexta 30/09/2016

Links, comentários, notas e outras coisas que não dão um post mas que valem o registro.

1. Foto da semana

Na primeira foto das "notas" da semana passada dava pra ver uma placa grande. Era de um multiplexador de FM que eu acabei levando pra casa pra reaproveitar alguns componentes. O tempo passou (dois anos) e só agora dei uma olhada melhor. Além de alguns amp-ops (NE5532 e TL072) tem dois LM3915 (VUs) e um AD633 (multiplicador analógico) que podem render alguns bons projetinhos (bem) no futuro.

FM multiplexer placa

2. LCD quebrado

Não sei se o povo que é muito descuidado ou as telas de celulares que quebram fácil demais. Contei aqui e já troquei umas sete ou oito telas quebradas nos últimos tempos (algumas já documentadas aqui no blog). Só Ontem troquei a tela do celular da filha mais velha (Lumia 720) e meu irmão me disse que está com dois S4 com telas estilhaçadas (advinha pra quem vai sobrar o serviço?)

Nokia Lumia 720 aberto
Nokia Lumia 720 aberto

3. Link

Conheçam a grande salvação para quem faz placa de circuito impresso: SnapEDA, uma biblioteca universal e grátis de símbolos de componentes. Atualmente tem suporte para Cadence, OrCAD, Altium, Eagle e KiCad. Se não existir na biblioteca (difícil não ter), por $29 eles fazem o desenho e disponibilizam em 24 horas.

4. Livro

Um pequeno clássico da Literatura Técnica Brasileira: "Era uma vez um resistor queimado" de Paulo Brites. No livreto de 11 páginas o autor dá algumas dicas sobre como identificar um resistor torrado. Ah! O site do autor também é muito bom.

5. Outro livro 

"The Potentiometer Handbook" da Bourns é um livro de 1975 de mais de 200 páginas sobre... potenciômetros (claro). A Bourns liberou um PDF com versão completa do livro atualizado. A parte da história dos resistores variáveis é bem legal (todo o capítulo 1) e, como cultura inútil, ficamos sabendo que o nome potenciômetro vem de um equipamento para medir potencial elétrico (página 3). Na parte de aplicações são nada menos que quatro capítulos (funamentos e como dispositivo de ajuste, controle e precisão). Tem também a parte de como são construídos os potenciômetros (capítulo 7) e, muito importante e talvez a melhor parte do livro, como montar o componente fisicamente no seu projeto (capítulo 8). A última parte ("To kill a potentiometer") destoa um pouco do resto do livro por ser apresentada com vários desenhos "engraçadinhos". Achei os desenhos desnecessários, o livro não precisava deles. Fora isso recomendo a leitura, muita coisa a aprender sobre um assunto que a maioria não liga (até dar problema).

The Potentiometer Handbook

6. Emulador

E chegamos a um ponto em que dá pra rodar o Windows 98 direto no navegador. Foram 18 anos pra isso acontecer. Nesse ritmo um emulador de Windows 10 no navegador (ou no seu equivalente futuro) deve aparecer antes de 2034.


7. Cadê as caixas?

Desde 2011 sou procurado por pessoas querendo saber sobre as TGIMBOEJ que eu criei. Bom, as duas seguiram o padrão de todas as outras caixas mundo afora e pararam após algumas viagens. Esse comportamento já havia sido detectado pelo pessoal que criou o projeto em 2009 que até tentaram melhorar os procedimentos, mas as caixas continuaram parando no caminho (vejam os logs no site oficial). Apesar disso ainda tenho vontade de criar uma terceira caixa. Tenho muito material para compartilhar e se aparecer gente interessada posso colocar a coisa pra andar. ;-)

8. Aniversário

O blog completou 8 anos esses dias. Já são 275 postagens no arquivo (veja aí ao lado) e, aos poucos, estou atualizando alguns com mais informações, fotos e até vídeos. Uma novidade por aqui é que estou colocando as fotos com 1280p de resolução nos posts novos (no ínicio usava 640p, passei para 800p e depois para 1024p). O tamanho da janela do blog também precisa ser aumentado. Ainda estou usando a resolução de 1024 como largura máxima, mas os dados de visitação indicam que a maioria dos visitantes usa resolução bem maior.

9. Lista da semana

Fiz uma lista com todos os PCs que já tive, para não esquecer:
1. (1996) Cyrix 5x86, 100 MHz (dissipador verde), 1GB de HD e não me lembro quanto de RAM.
2. (1997) Intel Pentium MMX 233 MHZ, ainda com o mesmo HD do anterior (1GB) e acho que era 16MB de RAM. Tinha uma placa de vídeo S3.
3. (1999?) AMD K6-II 450 MHZ (overclock para 500 MHz), 64MB de RAM, também com o mesmo HD de 1GB velho de guerra. Em algum ponto meu irmão arranjou um HD de 4GB e depois um de 20GB. Com a lendária placa PCChips M598LMR.
4. (2004?) AMD Athlon XP 1.7 GHz, 128MB (?) de RAM, 80 GB de HD. Comprei usado. Placa de vídeo FX5200.
5. (2007?) Intel Pentium IV 3 GHz, 256 (ou 512?) de RAM. Mesmo PC anterior com upgrade de RAM, placa mãe e processador (usados).
6. (2010) Intel Core i5-750 4x2.66GHz, 4GB e atualmente 8 GB de RAM, dois HDs de 1T, vídeo NVidia GTS250. Meu PC atual e que ainda vai (ou tem que) render muito...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Alguns comentários são moderados automaticamente. Caso isso ocorra pode levar algum tempo até que eu veja e o libere.
2. Comentários fora do assunto do post podem ser apagados.
3. Não, eu não posso consertar os seus aparelhos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...