quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Três grandes mitos eletroeletrônicos

O texto mais acessado e comentado do blog é aquele sobre o freezer trick, onde eu comento sobre um teste não muito recomendável que fiz com a bateria do meu notebook. Partindo da repercussão causada por aquele post pensei em fazer uma lista com outros mitos eletroeletrônicos. Lembrei de três que ainda hoje causam dúvidas e explicações engraçadas (recomendo procurar por estes assuntos no Google). Segue a lista:

1. Bombril (palha de aço) na antena interna melhora a recepção da TV

Bombril na antena
foto: achei no Google Images

Pois é, tem gente que acredita nisso. Inclusive gente que não deveria acreditar (colegas meus, engenheiros). Já chegaram a me dizer que o Bombrill aumentava a área da antena, por isso funcionava. Mas vamos lá, sobre antenas, antes de tudo lembre-se disso: λ = c/f  (Comprimento de onda é igual a velocidade de propagação, normalmente se usa a velocidade da luz mesmo, dividido pela frequência).

Então, toda a teoria de antenas é baseada no comprimento de onda do sinal (e suas divisões 1/2, 1/4...) que se quer receber ou transmitir, a área dos elementos não é assim tão importante. Assim, o Bombril funcionaria apenas se ele aumentasse a antena no tamanho correto para a frequência do canal de TV que se quer melhorar o sinal.  E o ganho neste caso é tão pequeno que nem será notado. Mas como acertar isso com um pedaço de palha de aço feita com vários fios de aço emaranhados? A probabilidade disso acontecer é muito (bota muito nisso) baixa.

É mais proveitoso modificar o comprimento da antena puxando os elementos, já que as antenas telescópicas foram feitas justamente pra isso. Sem esquecer de tentar apontar a antena para onde o sinal do transmissor estiver (antenas internas são dipolos de meia onda, veja o diagrama de irradiação no link).

Além disso o Bombril pode causar um curto-circuito na TV caso um dos seus fiapos de aço caia e passe pelos buracos de ventilação do aparelho.

Existe também a variação de que papel alumínio tem o mesmo efeito (mais comum em filme americano). 

2. Video game estraga televisão
Videogame na TV
Foto: Meu Intellivision II  ainda funciona!!
Todo jogador de videogame já ouviu isso (faz sucesso entre os pais). A primeira vez que ouvi foi na década de 80, sobre o Atari 2600, logo não vou comentar sobre as TVs de plasma e o problema do burn-in, que veio bem depois.

Apesar dos video games antigos terem um sinal de saída (ligados via RF, canal 3 ou 4, lembram?) com nível um pouco maior que o sinal de um canal comum (via antena), não é suficiente para causar dano a TV. Afinal elas tem AGC pra que? No caso de entradas de áudio e vídeo (RCA) o padrão é 1 Vpp, não tendo como queimar algo que foi projetado pra receber um sinal deste nivel.

Uma vez me falaram que talvez a lenda tenha surgido por causa do tempo em que as TVs ficavam ligadas. Toda TV (ou todo aparelho eletrônico) tem um tempo de vida até apresentar problemas, conhecido como MTBF. Então, com os video games as TVs ficam mais tempo ligadas, logo apresentarão falhas ao atingir o MTBF mais rapidamente. Parece uma boa explicação, mas isso não significa que foi o video game. A TV poderia falhar de qualquer forma, basta usar o tempo suficiente.

Outra vertente diz que esta história é mais um caso de "leite com manga faz mal": Com a TV (e o video game) ligada por mais tempo, a conta de energia elétrica aumenta. Logo foi preciso arranjar uma desculpa pra tirar as crianças da frente dos aparelhos.

3. Garrafa dágua em cima do padrão de luz diminui a conta de luz
Garrafa de água no padrão de luz
foto de Harley Esteves
Eu realmente preciso comentar sobre este item? Sério? Quem acredita nisso?

Muita gente acredita... Aqui em minha cidade é só dar uma volta por aí pra se ver várias garrafas dágua em cima dos postinhos de entrada de energia das casas.

Existem variações, como aquela onde dizem que uma garrafa maior (de 2 litros, por exemplo) economiza mais que uma "caçulinha". E vale até saco plástico cheio de água também, amarrado ao poste ou aos fios de energia (esse último me parece perigoso, mas eu já vi alguns).

A melhor explicação para o surgimento desta lenda é a descrita pelo e-farsas: Uma mulher colocava uma garrafa dágua sobre o padrão de luz para que o cara que fazia a medição pudesse beber. Em retribuição o cara anotava uma leitura menor.

É uma excelente explicação, embora não se encontre maiores detalhes da história (onde aconteceu, quando, etc..)

P.S.: Este post estava guardado como rascunho faz tempo (um ano e pouco). Por algum motivo eu nunca conseguia escrever tudo. "Dava branco", escrevia um pouco, apagava, recomeçava. Agora acho que foi, se eu não mudar de idéia...



7 comentários:

  1. A da conta de luz eu já tinha ouvido uma versão com um imã ao invés de uma garrafa d'água.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem que ser um p*¨&% imã pra causar algum efeito.

      Excluir
  2. Ha ha ha... já ouvi várias vezes sobre tais mitos e as pessoas realmente acreditam! Não vou dizer que tenho provas contrárias aos mitos, pois nunca os testei, mas para mim não têm pé nem cabeça! Belo post, parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Já tinha ouvido falar na do videogame, nunca acreditei, imaginei sempre que era pra eu jogar pouco e quererem ver tv. :P
    Há outro mito que o contador da luz me fez lembrar, diz que colocar pilhas normais próximas a um contador da luz, que carregam. Será?

    ResponderExcluir
  4. No caso da garrafa pode funcionar da seguinte maneira:Se você ao avistar a garrafa lembra o motivo dela estar ali(pagar menos pela energia consumida),inconscientemente economizara energia,desligando aparelhos e lampadas ligadas desnecessariamente (ex:tv e lampadas ligadas em um ambiente que não tenha ninguém ou desligando uma lampada enquanto você asiste tv ou usa o computador,ou desliga o computador quando não esta usando,toma banhos mais rápidos. E isso acontece inconscientemente quando você esta com a ideia fixa em economizar na conta de energia.

    ResponderExcluir
  5. Mitos e mitos... Sim, o bombril nas antenas de tv melhoravam o sinal. Se voce não percebeu, é por que ou nunca teve um aparelho daquela época, ou por que fez o teste usando a palha de aço na sua antena parabólica.
    É fato também que nas televisões antigas, o uso dos primeiros video-games causava um borrão em determinadas partes da tela... Até hoje as empresas tentam evitar isso nas televisões mais modernas utilizando a proteção de tela.
    Pode ser que não haja embasamento cientifico por exemplo para as garrafas de agua em cima dos aparelhos que medem a energia, mas é fato que a conta diminuía. Agora podemos entrar em vários detalhes, porém, tem pessoas como eu que usaram e funcionaram.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por comentar. Cada um acredita no que quiser...

      Mas, nunca vi o tal borrão e olha que eu jogo videogame um pouco além da conta (e conheço "algumas" pessoas que também jogam um pouquinho e nunca viram).

      Sobre o bom bril, nem se eu mostrasse o diagrama de irradiação da antena antes e depois de colocado ainda ia ter gente duvidando.

      E me recuso a falar mais sobre a garrafa dágua...

      Excluir

1. Alguns comentários são moderados automaticamente. Caso isso ocorra pode levar algum tempo até que eu veja e o libere.
2. Comentários fora do assunto do post podem ser apagados.
3. Não, eu não posso consertar os seus aparelhos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...