sábado, 26 de junho de 2010

Consertando um Melocoton da Grow

8 comentários
Melocoton da Grow
E mais uma vez apareceu um brinquedo pra arrumar. Isso é bem comum aqui já que certa conhecida minha vive enfurnada em brechós e bazares beneficentes. Sua casa já está lotada de brinquedos comprados nestes locais mas para ela ainda não é o bastante. Há algumas semanas ela apareceu com uma nova aquisição para que eu consertasse. A bola da vez era um Melocoton da Grow.

Eu não me lembrava deste personagem até fazer uma pesquisa sobre o que se tratava. O Melocoton era um coadjuvante do extinto programa “Eliana & Cia” do SBT. O brinquedo lembra muito o “Tickle Me Elmo” original: você aperta a barriga e ele começa a falar e a tremer. A caixa que contém a parte eletrônica e mecânica fica bem acessível por um velcro nas costas do boneco. Esta facilidade de retirar a caixa faz com que seja meio difícil encontrar algum boneco completo e funcionando.
Melocoton da Grow

O problema com este aqui era que ele não tremia mais. O boneco falava todas as frases normalmente e dava pra ouvir o motor funcionando, mas sem a tremedeira. Como sempre abri o brinquedo e tirei umas foto pra colocar aqui no blog. A caixa aberta é assim:
Melocoton da Grow

Em cima a direita vemos a placa eletrônica e o motor. A esquerda fica a parte mecânica. Infelizmente a única PCB contém apenas um chip bolha e um transistor de acionamento do motor:

Na parte mecânica uma engrenagem grande com um peso colocado em uma das bordas serve para fazer o bicho tremer. O peso é relativamente grande o que causa uma tremedeira acentuada ao brinquedo. E é essa característica que acabou causando o problema no sistema. A engrenagem pequena do eixo do motor rachou e escapou. Na foto abaixo dá pra ver a rachadura:

Por sorte eu costumo guardar muitas engrenagens e outras peças de brinquedos. Dando uma vasculhada nas gavetas acabei encontrando uma equivalente:

Com a engrenagem no lugar tudo voltou ao normal. Acabei fazendo um vídeo da caixa funcionando. No vídeo também dá pra ver o consumo relativamente alto do brinquedo (a fonte mostra 1A com o motor ligado).

domingo, 6 de junho de 2010

As placas do DEMOACKIT

0 comentários
Ok, acabei esquecendo de colocar mais detalhes sobre o kit da Freescale. A placa principal é esta aqui:
DEMOAC Freescale

Como dá pra ver não há um microcontrolador montado nesta placa (na verdade tem um sim, por baixo, mas é para o debugger/gravado/emulador/BDM). O motivo é que esta placa de demonstração pertence à linha “Flexis” ou “Controller Continuum” da Freescale onde existem dois modelos diferentes de uControladores compatíveis pino a pino sendo um da família S08 (de 8 bits) e outro com o core Coldfire V1 (de 32 bits – concorrentes dos ARM’s). Inclusive um mesmo projeto feito em C (e que não use mais do que alguns NOP em assembly) no Codewarrior pode ser convertido facilmente de um CI para outro sem muito esforço. Assim o kit vem também com duas placas extras com os microcontroladores montados:
Coldfire V1 and S08 boards

A placa vermelha é a do Coldfire e vem com um MCF51AC256 (256kB de flash, 32kB de RAM e até 53MHz de clock). A placa verde vem com um MC9S08AC128 (128kB de Flash, 8kB de RAM e até 20MHz de clock). A linha AC é uma das mais básicas, mas existem outras linhas com USB (JM), Ethernet (CN) e até uma especifica para equipamentos médicos (MM).

A placa principal vem com quatro LED’s e quatro chaves para o usuário, um trimpot ligado a um conversor AD e um acelerômetro de 3 eixos (xyz, mais divertido do que útil). Na foto da placa, logo abaixo do logo da Freescale fica o BDM Multilink da PEMicro que serve para debugger/gravador/etc. Infelizmente ele é travado e só funciona com os uC da linha AC. O kit funciona alimentado diretamente pela porta USB, mas pode ser ligado a uma fonte externa com a mudança de um jumper. O esquema da placa pode ser encontrado na página do kit.

O kit é relativamente barato (US$99.00 no site do fabricante) e é uma boa dica pra quem quer conhecer melhor os uC da Freescale. O ambiente de desenvolvimento (CodeWarrior) é gratuito e sem limites para Assembly e limitado em C até 32kB para a família S08 e 64kB para os Coldfires V1 o que é mais que suficiente para usuários comuns. Vale a pena perder um tempinho e estudar o Processor Expert que deixa o trabalho de desenvolvimento muito mais rápido. Com a vantagem de todo o código gerado pelo PE ser aberto e não aqueles códigos “Black Box” de uma linha como o do CCS para PIC.

Como prometido vou começar a fazer alguns projetos para o blog e vou usar o kit no primeiro. Este eu já estou discutindo há um tempinho com um colega guitarrista e será um pedal de efeitos digital. Ainda não sei se postarei o projeto completo quando concluído ou um worklog ou ainda um passo a passo com tutorial para o Codewarrior, vai depender do meu tempo disponível.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...